Círculo de Confusão

Círculo de Confusão é um conceito da física ótica que, aplicado à fotografia, pode ser entendido como a maneira pela qual um raio de luz, originado em um ponto da imagem, incide sobre o plano do filme fotográfico. Este círculo, porém, é tão pequeno, que o percebemos como um ponto. A partir desse conceito, direta ou indiretamente, foram criados os conceitos de profundidade de foco, resolução e contraste.

circulo de confusaoEm outras palavras, a projeção de um ponto da imagem no plano do filme é chamada de círculo de confusão. Esse círculo, porém, é visto como uma manchinha e seu formato não é exatamente redondo, será diferenciado dependendo das características óticas da lente e das características físicas do feixe de luz.

A olho nu não é possível observar um destes pontos (CoC) isolados, já que uma imagem pode conter milhões deles. Apenas em um laboratório com os equipamentos adequados se consegue observá-los.

Esse conceito teórico tem sido útil para determinar padrões de operação de nossos equipamentos fotográficos.

Para entender um pouco melhor, podemos imaginar a projeção de um ponto maior, que esteja desfocado. Esta gerará um círculo de confusão maior, certo? Pois bem. A partir de um certo tamanho, o olho humano já será capaz de enxergar este círculo, e ele não confundirá mais. Por causa disso, se a resolução de uma imagem é baixa e a aumentamos de tamanho, a partir de determinado tamanho conseguimos enxergar os detalhes e teremos uma sensação de desfoque.

Há algumas diferentes convenções que determinam, por convenção, o tamanho máximo do diâmetro do círculo de confusão. Tamanhos maiores, portanto, compreende-se que não confundirão mais, e o olho já será capaz de enxergar o desfoque.

Os fabricantes consideram que um círculo de confusão é aceitável, ou irrelevante, quando é menor que 0.2 mm, e utilizam este padrão nas configurações padrão de suas câmeras, para determinar, por exemplo, a profundidade de campo.

Há quem conteste, e afirme que o olho humano consegue fazer distinção de elementos de até 1/3 desse tamanho, e que por isso o círculo de confusão deveria ser ainda menor para dar a sensação de nitidez ao olho humano.

Há diferenças e discordâncias entre o que é considerado nitidez por uns e desfoque por outros, ou o que é considerado pequeno o suficiente para ser um círculo de confusão, ou com tamanho suficiente para ser considerado um elemento distinguível (perceptível) na imagem.

Fontes:
http://www.tudosobrefotografar.com/2011/01/circulo-de-confusao-parte-i.html
http://machadolucas.wordpress.com/2012/12/28/profundidade-de-campo/

Arquivado em: Fotografia, Óptica