Artigos partitivos (articles partitifs)

Os artigos partitivos (articles partitifs) geralmente apresentam certa dificuldade na sua assimilação visto que não há correspondente para eles no português.

Como outros determinantes indefinidos, os artigos partitivos retiram uma parte do todo, mas no caso dos partitivos esse todo é incontável. Ele é derivado de uma massa.

Formas:

du – masculino; ex: je veux du pain (eu quero pão)

de la – feminino; ex: j’ai de la force (eu tenho força)

de l’ – masculino e feminino (antes de palavras começadas por vogal e “h” mudo); ex: Je bois de l’eau et non de l’alcool (eu bebo água e não álcool).

Os gramáticos franceses não são unânimes quanto à existência de um partitivo plural, que seria des. Já que se trata de uma quantidade incontável, a maioria dos gramáticos aceitam a forma singular (que é generalizante) como única, mas o emprego de des não pode ser considerado errado.

Portanto, com o artigo partitivo, é considerada uma parte indefinida retirada de um todo, de uma massa. O artigo partitivo é utilizado somente diante de substantivos concretos e de substantivos abstratos que remetam a elementos que não podem ser mensurados, contados.

Substantivos concretos: du sucre, de la farine, de l’alcool, de l’eau (açúcar, farinha, álcool, água)

Substantivos abstratos (não mensuráveis): du courage (masc.), de la force, de l’éspoir (masc.) de l’énergie, de la musique (coragem, força, esperança, energia, música)

*Devemos ficar bem atentos para diferenciar os artigos partitivos du, de la e de l’ dos artigos contraídos du, de la e de l’ (vide artigo-artigos contraídos).

Como foi possível notar, não há possibilidade de traduzir uma frase que contenha um artigo partitivo sem sacrificar a língua portuguesa.

O que deve sempre estar em mente é que quando retiramos a parte de um todo devemos sempre utilizar os artigos partitivos. Ex:

Du pain, de l’eau, de la musique classique (significa que é uma porção indefinida de pão, de água e de música clássica retirada da totalidade de pães, de água e de músicas clássicas existentes na face da Terra).

Existem duas situações onde os artigos partitivos transformam-se em de.

1. Negação absoluta:

Ex: Tu manges de la pomme? (você come maçã?)

Non, je ne mange pas de pomme. (não, eu não como maçã.)

Mas se a negação for relativa, mantém-se o partitivo.

Ex: Tu manges de la pomme?

Non, je ne mange pas de la pomme, je mange de la banane (não, eu não como maçã, eu como banana.)

Nesse caso a negação incide somente sobre uma parte da frase e não sobre a frase inteira, por isso mantém-se o partitivo.

2. Diante um substantivo introduzido pela preposição de, para evitar a cacofonia.

Ex: Le sol est couvert de neige (o solo está coberto de neve)

A frase: Le sol est couvert de de la neige produziria uma cacofonia, portanto o partitvo de la é suprimido em favor da preposição de.

Ex2: La bouteille est pleine d’eau. (a garrafa está cheia de água).

Nesse caso a preposição de transforma-se em d’ pois está diante de uma vogal (ou de um “h” mudo)

Arquivado em: Francês