População de São Paulo

Mestre em Ciências Humanas (PUC-RJ, 2016)
Graduado em Geografia (UFF, 2009)

O Estado de São Paulo, localizado na região sudeste do Brasil, é composto por 645 municípios e, de acordo com o último censo demográfico do IBGE realizado em 2010, apresenta uma população de aproximadamente de 41.262.199 habitantes e com estimativas para 2017 de 45.094.866. A capital do Estado, o município de São Paulo, possui uma população de 11.253.503 habitantes e com estimativas de crescimento para o ano de 2017 de 12.106.920. O Estado de São Paulo apresenta uma densidade demográfica de 166,23 hab/km², sendo o terceiro Estado brasileiro com a maior densidade populacional do Brasil, ficando atrás do Estado do Rio de Janeiro com 365,23 hab/km² e do Distrito Federal, com uma densidade populacional de 444,66 hab/km² (IBGE, 2016).

População Urbana x População Rural

Ainda de acordo com os dados do Censo de 2010, a população do Estado de São Paulo vive em sua maioria dentro da área urbana. De acordo com os dados, a população considerada urbana é de cerca de 39.585.251 habitantes (aproximadamente 96% da população total do Estado de acordo com os dados de 2010), enquanto a população considerada rural é de cerca de 1.676.948 habitantes (cerca de 4%, ainda de acordo com o Censo Demográfico de 2010).

Expectativa ou Esperança de Vida

O Estado de São Paulo apresenta uma expectativa de vida ao nascer de 76 anos, uma média superior à média nacional que, de acordo com o IBGE, é de 75,99 anos. Vale salientar que o termo “Expectativa de Vida” leva em consideração diversos fatores em seu calculo tais como: a taxa de mortalidade e a expectativa de sobrevida da população residente na região em que o indivíduo nasceu. Além desses fatores como saúde, educação, situação socioeconômica, criminalidade, e poluição, entre outros, são determinantes para uma maior expectativa de vida.

População Idosa

A população do Estado de São Paulo está cada vez mais idosa, enquanto a proporção de jovens com menos de 15 anos possui uma tendência constante de queda (26,31% em 2000 contra 19,48% em 2016), a população com 60 anos ou mais cresce ano a ano (8,96% em 2000 contra 13,6% em 2016). Isso é reflexo direto de dois fatores principais que ocorre no Estado de São Paulo e no Brasil: uma menor taxa de natalidade e uma maior expectativa de vida da população em geral.

Taxa de Mortalidade Infantil

A taxa de mortalidade infantil é obtida por meio do número de crianças de um determinado local (cidade, região, país, continente) que morrem antes de completar 1 ano, a cada mil nascidas vivas. Esse dado é de importância vital para avaliar a qualidade de vida, pois, por meio dele, é possível obter informações sobre qualidade dos serviços públicos, tais como: saneamento básico, sistema de saúde, alimentação adequada, entre outros. O Estado de São Paulo apresenta uma taxa de mortalidade infantil de 9,28 para cada mil nascidos vivos, índice abaixo da média nacional que é de 12,35 para cada mil recém-nascidos vivos.

Regiões Metropolitanas

No estado de São Paulo, as 5 regiões metropolitanas (segundo dados de 2015 do IBGE, que exclui a RM de Ribeirão Preto, criada em 2016) contam com os seguintes dados populacionais:

  • RM de São Paulo: 21.242.939 habitantes (10,3% da população brasileira)
  • RM Campinas: 3.131.528 habitantes (1,5% da população brasileira)
  • RM do Vale do Paraíba e Litoral Norte: 2.475.879 habitantes (1,2% da população brasileira)
  • RM de Sorocaba: 1.908.425 habitantes (0,9% da população brasileira)
  • RM Baixada Santista: 1.813.033 habitantes (0,9% da população brasileira)

Referencias bibliográficas:

Biblioteca Virtual, São Paulo: População do Estado. Disponível em: http://www.bibliotecavirtual.sp.gov.br/temas/sao-paulo/sao-paulo-populacao-do-estado.php. Acesso em: 28 de dezembro de 2017.

IBGE, Brasil em síntese: Panoramas. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/sp/panorama. Acesso em: 28 de dezembro de 2017.

Arquivado em: Demografia, São Paulo