Poço artesiano

Licenciada em Geografia (UFG, 2003)

Poço artesiano é um tipo de poço tubular profundo que é cavado no subsolo com a finalidade de captar água para o consumo. O que difere o poço artesiano dos demais é que não é preciso utilizar uma bomba para fazer a água subir, como no caso da cisterna. O tipo de reservatório subterrâneo faz com que a água que passa pelo tubo jorre na superfície naturalmente.

O poço é chamado artesiano devido a localização de um poço desse tipo, perfurado no século XII, na cidade de Artois, na França. Embora esse poço específico tenha sido o que deu o nome ao tipo de perfuração, há registros, na África e na Ásia de poços desse gênero há milhares de anos.

Poço artesiano. Ilustração: Bukhavets Mikhail / Shutterstock.com

Tipo de reservatório subterrâneo

O reservatório subterrâneo que possui as características necessárias para a perfuração de um poço artesiano é fruto de condições geológicas bem específicas. O aquífero confinado, como é chamado esse tipo de água subterrânea profunda, é que resulta em poços jorrantes. Este tipo de reservatório está situado entre camadas impermeáveis do subsolo.

Não confunda os aquíferos confinados, com os aquíferos ou lençóis freáticos ou livres que possuem pressão igual à da atmosfera, como se fosse um reservatório aberto. É nesse tipo de aquífero que são escavados poços de grande diâmetro – superior a 1 metro – como as conhecidas cisternas ou cacimbas.

Para que um poço artesiano jorre água, é necessário que a coluna d’água dentro do aquífero exerça pressão hidrostática (pressão do peso da própria água) crescente. Quando o poço é perfurado e alcança o reservatório, a água sobe pressionada e jorra água de forma natural. Quando a pressão subterrânea não é suficiente para fazer a água fluir naturalmente para a superfície, o poço leva o nome de semi-artesiano.

Perfuração

Quando o poço é perfurado, e no subsolo encontra-se areia, argila, ou pequenas rochas é preciso fazer um revestimento das paredes do poço, para que esse material não consolidado não acabe por se desagregar e ser expelido para a superfície ou até mesmo entupir o poço.

No entanto, quando a perfuração encontra a rocha consolidada, não há, em geral, necessidade de recobrir as paredes do poço. Há dois tipos de rochas encontradas na perfuração:

  • Rochas cristalinas – dão origem, em geral, há poços com diâmetro e profundidades limitadas, baixa vazão, que são apropriados para usos mais restritos, como casas, pequenas vilas ou agrupamentos menores.
  • Rochas sedimentares – são onde se encontram as maiores vazões de água e a perfuração pode atingir até 1000 metros de profundidade e diâmetros que podem chegar a mais 20 polegadas. No entanto, o poço pode necessitar de revestimento em suas paredes e de filtros para a água.

A depender do tipo e qualidade da rocha encontrada na perfuração e também da profundidade do poço, podem ser utilizados basicamente três tipos de métodos de perfuração:

  • Perfuração Percussiva – este método utiliza de dois mecanismos para fazer o furo. De maneira alternada, ergue-se e faz cair em queda livre um grande peso que fragmenta a rocha por impacto, ao mesmo tempo em que as paredes são perfuradas por uma espécie de tubo giratório.
  • Perfuração rotopneumática ou a ar comprimido – Este método também combina dois mecanismos. Ao mesmo tempo em que a rocha vai sofrendo impactos (percussões) rápidos, com uma espécie de martelo pneumático, há uma broca que gira e tritura a rocha fragmentada pelo martelo.
  • Perfuração Rotativa – especialmente utilizado nas rochas do tipo sedimentar. É feito por um mecanismo rotativo que corta, tritura e desagrega as rochas. O próprio espiral da broca perfuradora leva as rochas trituradas para a superfície.

Após a perfuração, a depender da profundidade do solo e das características das rochas encontradas, serão realizadas etapas de completação, como aplicação de revestimento, cimentação e instalação de filtros.

A água do poço artesiano, em geral é em quantidade e vazão suficientes para abastecer fábricas, irrigar lavouras e abastecer várias residências. É comum, que em condomínios residenciais recorra-se à perfuração de poço artesiano para suprir ou complementar as necessidades de água potável das moradias.

Fontes:

Decifrando a Terra, 2009. APA. Teixeira, W., Fairchild, T. R., Toledo, M. C. M. de, & Taioli, F. São Paulo: Companhia Editora

ORIENTAÇÕES PARA A UTILIZAÇÃO DEÁGUAS SUBTERRÂNEAS NO ESTADO DE SÃO PAULO - https://www.abas.org/arquivos/aguasf.pdf

Noções Básicas sobre Poços Tubulares - CPRM https://www.cprm.gov.br/publique/media/hidrologia/mapas_publicacoes/Nocoes_Basicas_Pocos_Tubulares.pdf

ÁGUA SUBTERRÂNEA / HIDRÁULICA DE POÇOS – Esalq - USP http://www.leb.esalq.usp.br/leb/disciplinas/Fernando/leb1440/Aula%208/Hidraulica%20de%20Pocos_Anteor%20R%20Barbosa%20Jr.pdf

Poços para Captação das Águas Subterrâneas - Agência Nacional de Águas – ANA - http://progestao.ana.gov.br/portal/progestao/destaque-superior/eventos/oficinas-de-intercambio-1/aguas-subterraneas-1/apresentacoes-ana/ana-2-hidrogeologia-pocos-fabricio-bueno.pdf

Arquivado em: Hidrografia