Confederação dos Cariris

A descoberta do território brasileiro pelos lusitanos tinha alterado o modo de vida dos indígenas que aqui habitavam. O homem branco queria dominar o território a seu modo, impondo trabalho escravo aos índios e tentando amansá-los de alguma forma com o ensinamento do Cristianismo (catequização), em detrimento da cultura peculiar que eles preservavam.

Como movimento de resistência, algumas tribos indígenas da região Nordeste formaram a Confederação dos Cariris, em 1683, na tentativa de recuperar os vastos hectares de terra que os fazendeiros portugueses tomaram dos índios.

Segundo alguns historiadores, os cariris vieram da região Norte do país e tinham hábitos de vida similares ao homem neolítico: com seus costumes tribais, eram liderados por um sábio e desenvolviam práticas rudimentares de agricultura, morando próximo aos rios para plantarem em terrenos férteis.

Os cariris eram tribos mestiças, divididas da seguinte maneira a partir de suas localizações geográficas:

  • Inhamuns: viviam na região sertaneja de Inhamum;
  • Cariris: viviam no sul do Ceará;
  • Cariús: viviam entre os rios Cariús e Bastões, próximo à Serra do Pereiro;
  • Crateús: viviam nas proximidades da bacia superior do Rio Poti.

Primeiro, eles ocuparam a província do Rio Grande do Norte, expulsando violentamente fazendeiros portugueses de lotes fundiários que antes eram territórios indígenas. Em seguida, migram para a cidade paraibana de Bom Sucesso de Piancó, onde permanecem por muito tempo em conflito com a população local e, por último, ocupam o Vale do Jaguaribe, no Ceará.

Com medo de que a revolta se alastrasse, o governador-geral do Brasil Manuel da Ressurreição pediu ajuda aos bandeirantes de São Paulo e São Vicente para tentar domá-los. Entretanto, a iniciativa só piorou o conflito. Os cariris começaram a ocupar outros territórios cearenses e receberam apoio de outras tribos que, posteriormente, se mostraram mais belicosas que eles. Aderiram à confederação as tribos dos Anacés, Jaguaribaras, Acriús, Canindés, Jenipapos, Tremembés e Baiacus.

O conflito no Ceará mostrou-se o mais sangrento de todos. Cerca de 200 pessoas morreram na vila do Aquiraz e a população local, amedrontada, seguiu rumo aos canhões da Fortaleza de Nossa Senhora da Assunção.

Irritados com o êxito dos indígenas, em 1713 o coronel João de Barros Braga e seu regimento de ordenanças realizaram uma expedição para subir o Vale do Jaguaribe, passando pelo território do Piauí. Ele mandou exterminar todos os povos indígenas que surgissem pela frente, sem distinção de sexo ou idade, pois queria certificar-se de sua vitória. Só depois de muito sangue derramado o governo-geral conseguiu exterminar a Confederação dos Cariris, deixando um lamentável legado histórico para o Brasil.

Fontes:
http://www.historiabrasileira.com/brasil-colonia/confederacao-dos-cariris/
http://pt.wikipedia.org/wiki/Confederação_dos_Cariris

Arquivado em: Brasil Colônia