Ascensão do Nazismo

Graduação em História (Universidade do Vale do Sapucaí, UNIVÁS, 2008)

Denomina-se nazismo o conjunto de ideias e práticas políticas da doutrina Nacional Socialista, levada a cabo pelo Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães (Nazional Sozialistiche Deutsche Arbeiter Partei, NSDAP, em alemão) entre os anos de 1919 e 1945 na Alemanha.

Contexto geral

Para entendermos como se deu a ascensão do nazismo ao poder, precisamos em primeiro lugar, recuar até o ano de 1918, no fim da Primeira Guerra Mundial e analisar o panorama e as circunstâncias que direcionaram, impulsionaram ou favoreceram a implantação desse ideário político na Alemanha e sua expansão pela Europa.

A Europa estava arrasada ao fim da Primeira Guerra Mundial. Os combates entre as potências destruíram grande parte delas, prejudicando-as econômica, social e politicamente. Nesse sentido, a economia foi profundamente afetada tanto pelo direcionamento da atividade econômica a fins militares quanto pela perda de grande parte da mãos de obra ativa, pois os homens em idade de trabalho foram mandados como soldados aos campos de batalha e lá pereceram ou voltaram com profundas marcas, mutilações e problemas psicológicos.

Por consequência, a política também sofreu com essa situação. Sucessivos governos de vários Estados europeus tiveram sérias dificuldades em reerguer seus países e dar a seus povos o mínimo que eles esperavam. E isso gerou, em vários lugares, um sentimento de inconformismo com a política e com o governo. Cada país tinha sua razão, mas a insatisfação política era geral.

Hitler e a Alemanha

A Alemanha foi o país que mais sofreu com isso. Os alemães presenciaram mais que qualquer outro povo toda a situação de caos do fim da Primeira Guerra Mundial. Com a economia destruída, o território sucessivamente desmembrado, os alemães acabaram por desacreditar de suas autoridades e representantes.

Nesse cenário, uma figura desconhecida marca presença nos fatos. Um homem chamado Adolf Hitler. Nascido em 1889 no Império Áustro Húngaro, Hitler passa uma infância e juventude atribuladas entre sua cidade natal, Braunau am Inn, a capital do Império, Viena e o sul da Alemanha, em Munique.

Após tentativas frustradas de seguir carreira artística, Hitler acaba por se alistar no Exército Alemão às vésperas da Primeira Guerra Mundial, movido por um profundo sentimento nacionalista germânico (que abarca Áustria e Alemanha, além de outras áreas). Na Grande Guerra participa como cabo, recebendo a cruz de ferro, alta honraria dada a soldados por seus feitos.

O Partido

Após o término da guerra, Hitler é chamado a trabalhar para o governo alemão como um infiltrado. Àquela altura, o governo alemão temia o surgimento de novos ideais e partidos políticos que levassem a uma instabilidade política ainda maior no país. Hitler então se incorpora ao nascente partido dos trabalhadores alemães (Deutsche Arbeiter Partei) e passa a militar por seus ideiais em 1919. Já em 1921, por sucessivas manobras, Hitler consegue a liderança do partido, reformulando-o, adotando novo nome, passando a se chamar Partido Nacional Socialista do Trabalhadores Alemães, que recebe a corruptela de “Nazi” (de Nazional Sozialistiche). Também nesse mesmo momento adota como símbolo a Suástica, antigo símbolo hindu.

Liderando o partido e não vendo grandes possibilidades de subir ao poder naquele momento por vias eleitorais, os nazistas tentam um mal fadado golpe de estado (Putsch, em alemão), contra o governador da Baviera. Com o fracasso do golpe, Hitler e outros nazistas são presos. Hitler é julgado, mas sua eloquência e poder de convencimento característicos fazem com que ele consiga convencer o juiz a lhe dar uma pena mais branda: oito meses de prisão.

Preso, Hitler encontra um aliado que o acompanhará por quase toda a vida: Rudolph Hess. Figura inteligente e com ideais bastante próximos dos ideiais de Hitler, Hess colabora com ele escrevendo seu livro, mistura de biografia e ideário político, denominado “Mein Kampf” (minha luta). Ali, Hitler explica todo o seu pensamento e suas ideias.

Ao sair da cadeia, Hitler, certo de que o povo alemão não aceitaria uma proposta revolucionária, reestrutura seu partido tendo como molde o partido fascista italiano, reformula a atuação da militância e passa a focar em vencer as eleições. No pleito de 1932 os nazistas conseguiram maioria suficiente para conseguir indicar Hitler ao posto de Chanceler (Primeiro Ministro) do presidente Paul Von Hindenburg.

Seu poder aumentou quando, por ocasião do incêndio do Reichstag (o Parlamento Alemão), Hitler conseguiu do Presidente um decreto que ampliava seus poderes e endurecia o governo.

Por fim, com a morte do presidente Hindemburg em 1934, Hitler toma para si o cargo de presidente da Alemanha, iniciando um governo totalitário que durará 11 anos e deixará na Alemanha as mais profundas e dolorosas marcas de sua história.

Bibliografia:
Fest, Joachim. Hitler, Ed Nova Fronteira, 2012
Kershaw, Ian. Hitler. Companhia das Letras, 2010
Beevor, Anthony. Berlim 1945: A queda. Record. 2015