Minha Luta

Minha Luta (Mein Kampf, no original alemão) é uma obra de autoria do líder nazista Adolf Hitler, e que combina elementos autobiográficos com a descrição de sua ideologia política.

A obra tem origem direta no mal sucedido "Putsch da Cervejaria", onde o partido nazista havia tentado derrubar o governo da Baviera, em 9 de novembro de 1923. Inspirado pelo sucesso de Benito Mussolini na Itália, este seria o primeiro estágio na derrubada da República de Weimar (nome dado popularmente à Alemanha do período entre-guerras). Hitler exorta seus partidários a realizar o golpe em meio a uma reunião dentro de uma cervejaria, a Burgebräukeller, e o resultado é a morte de 16 nazistas e a prisão dos envolvidos, entre eles, o próprio líder nazista.

Condenado a uma pena de cinco anos no forte Landsberg, Hitler serviria apenas nove meses, que seriam porém, suficientes para conceber o livro que se tornaria mundialmente conhecido como "a bíblia do nazismo". Destinado a um público em particular, os membros do partido nacional-socialista (nazista), o livro logo se torna popular entre o público alemão, permitindo a Hitler acumular uma boa soma em direitos autorais. Durante a administração nazista, era costume oferecê-lo a recém-casados, a soldados prestes a servir, e era ensinado nas escolas primárias de toda a Alemanha.

O livro na verdade está dividido em dois volumes, sendo o primeiro originalmente publicado em 1925 e o segundo em 1926. Com um discurso e narrativa própria, o texto estava marcado pelo radicalismo e pela violência, buscando ao mesmo tempo responder perguntas que afligiam à sociedade alemã, entre elas uma crucial: a razão da perda da guerra, a qual atribuiu aos judeus e aos comunistas, que seriam inimigos do povo alemão e de seu progresso. Pregava ainda a volta do império e uma retomada no sentimento de orgulho alemão, além de um ódio pelo liberalismo e sua consequente modernidade democrática. Curioso notar que seu livro não dá uma descrição pormenorizada do que seria o nacional-socialismo, ao mesmo tempo que seu movimento ia estabelecendo laços com empresários e financistas.

Com o final da Segunda Guerra, o livro torna-se um dos documentos que irá provar os crimes de guerra nazista, pois, afinal, o programa de atrocidades nazista está todo esquadrinhado nele, e apesar de ter sido um best-seller durante o regime nazista, o questionamento acerca de se a população alemã leu com atenção o conteúdo da obra permanece uma questão em aberto.

Hoje, o Mein Kampf segue proibido em muitos países, inclusive na Alemanha, devido ao conteúdo de intolerância política, religiosa e racial que este apresenta. Em outros porém, como a Turquia, tornou-se recentemente um best-seller. O fato é que o livro permanece como o documento primário para se entender a doutrina nazista, e o porquê da necessidade desta de ser combatida.

Bibliografia:
SANTOS, Beja. Mein Kampf: História assombrosa de genocídio anunciado, num mundo distraído. Disponível em <http://www.oribatejo.pt/2011/04/mein-kampf-historia-assombrosa-de-genocidio-anunciado-num-mundo-distraido/>. Acesso em: 17 set. 2011.

indeterminado.Adolf Hitler: Mein Kampf (1923). Disponível em <http://teachers.sduhsd.k12.ca.us/tpsocialsciences/world_history/totalitarianism_ww2/meinkampf.htm>. Acesso em: 17 set. 2011.

Arquivado em: Livros