Bombardeamento de Tóquio

Mestre em História Comparada (UFRJ, 2020)
Bacharel em História (UFRJ, 2018)

Publicado em 03/02/2022
Ouça este artigo:

O bombardeamento de Tóquio consiste numa série de ataques aéreos liderados pelos Estados Unidos contra o Japão durante a Segunda Guerra Mundial, entre os anos de 1942 e 1945. Dentre eles, os principais fizeram parte da “Operação Meetinghouse”, realizada nos dias 9 e 10 de março de 1945.

O bombardeio da noite de 9 de março foi o ataque aéreo individual mais letal de toda a guerra. Estima-se que ao menos 100.000 civis tenham morrido e mais de 1 milhão tenham ficado desabrigados. Além disso, 41 km² da área central de Tóquio foram destruídos.

Tóquio após o bombardeamento realizado pelos Estados Unidos. Foto: US Army.

Esse tipo de ação de guerra tinha como objetivo destruir a capacidade produtiva dos principais centros urbanos inimigos. No caso de Tóquio, grande parte de suas fábricas ficavam em meio às áreas residenciais e comerciais.

O Japão foi o último país do Eixo a se render no fim da Segunda Guerra Mundial e ao longo de 1945 sofreu massivos ataques dos países aliados, principalmente dos Estados Unidos. Esses foram fundamentais para neutralizar o potencial bélico japonês, contribuindo para a rendição deles em agosto daquele ano.

Os primeiros ataques

Os primeiros bombardeios aéreos sofridos pelo Japão aconteceram em 1942, pouco depois do ataque japonês à Pearl Harbor. Episódio que marcou a entrada dos Estados Unidos na guerra.

Em resposta à ofensiva japonesa, os norte-americanos planejaram o “Ataque Doolittle”. Programado para atingir as cidades de Tóquio e Yokohama, que não saiu como o planejado. Serviu, porém, como propaganda para levantar a moral estadunidense depois de Pearl Harbor.

Em 1944, no contexto da reação aliada contra o Eixo, os EUA dominaram o front do Pacífico tomando posse de ilhas próximas do Japão. Uma conquista significativa para os esforços de guerra estadunidenses, pois agora poderiam atacar o território japonês com maior eficácia.

“Operação Meetinghouse” ou Bombardeamento de Tóquio

Um bombardeiro Boeing B-29 Superfortress.

Na noite do dia 9 para o dia 10 de março de 1945, 334 aeronaves B-29 rumaram a Tóquio para o ataque. Delas, 279 conseguiram lançar bombas que somadas contabilizaram 1.665 toneladas.

Os ataques se concentraram na parte leste da cidade, onde se localizavam os bairros operários de Koto e Chuo. As primeiras aeronaves a chegar lançaram bombas ao longo da região para desenhar um grande “X”. Com isso, as próximas só precisariam lançar suas bombas onde havia fogo.

O bombardeio constante, somado aos ventos, ajudou a criar uma espécie de tempestade de fogo. Fazendo com que os incêndios se propagassem mais rápido. Diversas categorias de bombas foram usadas. Dentre elas, as bombas incendiárias e as de fragmentação. Esta última carrega dentro de si diversos projéteis menores que, com o impacto da explosão, foram lançados velozmente para todas as direções. Era uma forma de aumentar o número de vítimas.

As fontes disponíveis não informam a quantidade exata de casualidades, dentre mortos e feridos. Porém, as estimativas mais robustas falam de 75.000 a 200.000 mortes. Um número compatível com os 1,5 milhão de habitantes das áreas queimadas. Já o número de feridos e desabrigados chegaria a casa do milhão.

"Tokyo Rose", o bombardeiro que realizou os ataques.

Reconstrução pós-guerra e memória

Tóquio demorou para ser reconstruída após o fim da guerra. O cenário econômico não era o melhor, ainda que o Japão estivesse ocupado pela mais nova maior nação capitalista do mundo, os EUA. Nesse sentido, a cidade alcançou um crescimento considerável apenas na década seguinte.

Ainda nesse período, as cinzas de 105.400 vítimas dos ataques foram enterradas no Parque Yokoamicho. Em 2001, um memorial sobre esses eventos foi inaugurado no mesmo parque.

Leia também:

Bibliografia:

SELDEN, Mark et al. A forgotten holocaust: US bombing strategy, the destruction of Japanese cities and the American way of war from World War II to Iraq. The Asia-Pacific Journal, v. 5, n. 5, p. 1-29, 2007.

GRANT, R. G. “Bombing of Tokyo | World War II”. Encyclopaedia Britannica. Disponível em: https://www.britannica.com/event/Bombing-of-Tokyo. Acesso em: 16/11/2021.

PARIDON, Seth. “Hellfire on Earth”. The National WWII Museum. Disponível em: https://www.nationalww2museum.org/war/articles/hellfire-earth-operation-meetinghouse. Acesso em: 16/11/21.