Idade das Trevas Grega

Toda vez que ouvimos falar, ou mesmo falamos em “idade das trevas” automaticamente vem em nossa cabeça o mundo medieval. Porém, essa expressão também pode ser encontrada em um curto período da historia antiga, ligada a Grécia Antiga.

A “Idade das Trevas grega" remete ao processo de formação da civilização grega. A partir do século XV a . C os habitantes da ilha de Creta sofreram uma invasão de outros povos e que ocuparam regiões diversas da Península Balcânica.

Primeiramente os aqueus impuseram sua dominação dando origem a uma nova cultura que seria responsável pela formação da ciclização micênica.

Logo em seguida, eólio e jônios também passaram a fazer parte disso, dando novas características as regiões anteriormente marcadas exclusivamente pelo desenvolvimento da civilização cretense.

Já por volta do século XII a . C, os dórios realizaram um violento processo de dominação marcado pela destruição e o saque de grandes centros urbanos.

Tal ato marcou a Primeira Diáspora Grega, momento em que as antigas características econômicas, politicas e sociais presentes nos Balcãs perderam espaço para uma nova série de costumes e instituições formuladas a partir da desarticulação causada pela ocupação dórica. Com isso, o comércio marítimo e as diversas manifestações artísticas vão perdendo campo para uma cultura material mais simples e uma economia que se baseava na agricultura.

Dessa maneira, a chamada “Idade das Trevas” grega ganhou espaço com o fim de todo saber e principalmente da cultura que estava sendo mantida pela civilização creto-micenica. Entre outras modificações que servem para comprovar tal situação podemos destacar também a substituição dos antigos rituais funerários e a construção de grandes túmulos para cremação dos corpos. Simultaneamente, o uso da escrita se manteve ausente, aparecendo apenas três seculos depois com a adoção do alfabeto criado e desenvolvido pelos fenícios.

As experiências Históricas desse ocorridas nesse período, e principalmente a disponibilidade de fontes e informações é muito limitada, assim concluímos que sabemos poucos do período. A maior fonte de informação de tal momento se encontra em Ilíada e Odisseia, que são duas narrativas registradas pelo poeta grego Homero, onde fala da Guerra de Troia e as aventuras do Herói Ulisses. Tais obras são consideradas os mais antigos documentos literários gregos (ocidentais) que chegaram aos nossos dias. Porém, mesmo assim, estudiosos ainda discutem a sua autoria, a existência real de Homero, e se estas duas obras teriam sido realmente escritas e compostas pela mesma pessoa.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Ilíada
http://pt.wikipedia.org/wiki/Idade_das_Trevas_(Grécia)

Arquivado em: Grécia Antiga