Museu Histórico Nacional

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

O Museu Histórico Nacional é um dos mais importantes do país.

Museu Histórico Nacional no Rio de Janeiro. Foto: Carlos Luis M. C. da Cruz [domínio público], via Wikimedia Commons

Museu Histórico Nacional no Rio de Janeiro. Foto: Carlos Luis M. C. da Cruz [domínio público], via Wikimedia Commons

Onde hoje há o prédio do Museu Histórico Nacional já foi apenas uma ponta de terra na baía de Guanabara. Os portugueses, na fase inicial de colonização do Brasil, construíram diversos fortes ao longo do litoral visitado para proteger suas terras de ataques estrangeiros. Nesse local, entre as praias de Piaçaba e Santa Luzia, eles ergueram, em 1603, o Forte de São Tiago da Misericórdia, que, noventa anos depois, sofreu o acréscimo da Prisão do Calabouço, destinada aos escravos faltosos. Em outras três ocasiões foram anexados novos prédios ao pioneiro forte. Em 1762 foi inaugurada a Casa do Trem, local destinado a ser depósito de armas e munições. Depois vieram o Arsenal de Guerra do Rio de Janeiro, em 1764, e o Quartel, em 1835.

Assim se construiu o conjunto arquitetônico que hoje forma o Museu Histórico Nacional. Em decorrência da localização estratégica para a defesa da corte, contudo, as instalações que foram mantidas fizeram com que tal local fosse área militar até o ano de 1908, só mudando de orientação quando o Arsenal de Guerra foi transferido para a ponta do Caju. O fim da escravidão no Brasil acabou com a razão de ser da prisão dos escravos, que foi reurbanizada e aterrada para receber exposições culturais. Como o Arsenal de Guerra foi transferido de seu prédio original, o local recebeu investimentos para abrigar, juntamente com a antiga Prisão do Calabouço, eventos culturais, dando vida a uma nova fase do conjunto arquitetônico.

O Museu Histórico Nacional foi finalmente aberto ao público no dia 12 de outubro de 1922, contando ainda com mais duas galerias criadas pelo então presidente Epitácio Pessoa, o qual almejava criar um museu dedicado à História do Brasil.

Apesar da área de mais de 20 mil Km², restam apenas as fundações do forte e da prisão dos escravos no Museu Histórico Nacional. Mas, este, é dotado de um rico acervo que é aberto ao público em exposições permanentes e temporárias. Destaca-se o acervo numismático que, com suas 127 mil peças, é o maior da América Latina. Sua biblioteca conta com mais de 57 mil títulos, incluindo obras raras dos séculos XVI, XVII e XVIII. E há ainda cerca de 50 mil documentos manuscritos e iconográficos que formam o acervo histórico do museu.

O Museu Histórico Nacional, além de referência para a história do Brasil, é um importante gerador de conhecimento. O museu abrigou o primeiro curso de Museologia no país e hoje é considerado o centro de referência para formação de profissionais dedicados à constituição dos museus brasileiros.

Fontes:
http://www.museuhistoriconacional.com.br/

Arquivado em: História do Brasil