Contos Novos

A obra Contos Novos do autor modernista Mário de Andrade, reúne nove narrativas curtas que foram compostas ao longo da vida do autor, mas só vieram a ser publicadas após sua morte. A narrativa mais antiga data do ano de 1924, porém a grande maioria das outras veio a ser composta nos últimos dez anos da vida de Mário de Andrade.

O estilo dos contos, porém, não foi tão influenciado pela segunda geração modernista como se era de imaginar, eles se identificam mais com a primeira fase do movimento modernista, ou seja, ao espírito literário que incendiou a obra do autor após a Semana de Arte Moderna, marco inicial do Modernismo no Brasil, no ano de 1922.

Pode-se organizar os contos em dois grupos segundo o foco narrativo:

1. Os de primeira pessoa: são quatro contos que tem como protagonista o próprio Mário de Andrade, e que possuem um fundo autobiográfico, caracterizando-se pela introspecção e sondagem psicológica. São eles:

  • Tempo da Camisolinha”, que narra importantes momentos da infância.
  • Frederico paciência”, que narra a adolescência.
  • O Peru de Natal”, que narra o período da maturidade através do confronto entre Juca e a memória do pai morto. Este acaba se tornando o conto mais conhecido do livro.
  • Vestida de Preto”, o primeiro deles, onde o autor deixa bem claro que irá se referir a si mesmo, em uma espécie de autobiografia.

2. Os de terceira pessoa: que possuem uma inspiração não somente humanitária, mas também marxista, combinando a subjetividade e o lirismo ao engajamento social. No conto “Primeiro de Maio” estas características são bem notórias, assim como nos contos “O Ladrão” e “O Poço”. Nestes contos o autor denuncia a injustiça social e a alienação dos trabalhadores que são explorados.

Neste grupo, que inclui todos os demais contos do livro, há, contudo, uma exceção, que é o conto “Atrás da Catedral de Ruão”, história que deixa a linha socialista e vai para a linha psicológica, retratando o drama pessoal de uma professora de francês de 43 anos.

Além destes, há também o conto "Nélson", que é o relato do comportamento de um homem insólito e sem nome, que está num bar com um grupo de rapazes. No conto, quatro relatos fazem a tentativa de descobrir a identidade e a história de uma pessoa que vive isolada dentro da sociedade.

Os “Contos Novos” possuem uma linguagem de fácil compreensão, uma linguagem coloquial e uma visão realista dos fatos. São, contudo, um pouco ecléticos, uma vez que além de tratarem de temas diversos que vão da biografia do autor à crítica social. O livro inclui também desde contos muito conhecidos da sua proza até contos que ficaram obscurecidos pelo tempo, pois não tiveram tanto destaque na literatura modernista do autor.

Fontes:
http://vestibular.uol.com.br/resumos-de-livros/contos-novos.htm
http://petliterashow.blogspot.com.br/2012/07/contos-novos-mario-de-andrade.html
http://pt.scribd.com/doc/67587701/Contos-Novos-Mario-de-Andrade
http://www.mundovestibular.com.br/articles/442/1/CONTOS-NOVOS---Mario-de-Andrade-Resumo/Paacutegina1.html
http://www.passeiweb.com/na_ponta_lingua/livros/analises_completas/c/contos_novos

Arquivado em: Contos, Livros