O Crime do Padre Amaro

Romance naturalista do escritor português Eça de Queirós, O Crime do Padre Amaro tem como alvo a crítica à sociedade portuguesa e defendendo a tese de que o homem é fruto do meio em que vive, e de que a hereditariedade exerce influências sobre o seu comportamento, assim como o momento histórico. Estas são ideias defendidas pela literatura naturalista, e que foram aplicadas a este romance através da história de Amaro Vieira, o filho de uma criada, que fica órfão e é adotado pela marquesa de Alegros.

crime padre amaroO Determinismo é um conceito próprio do naturalismo, e a partir dele conclui-se que a personalidade e o comportamento do homem estão condicionados às sua hereditariedade, ao seu meio social e à sua história. Ou seja, o homem é previamente determinado a se comportar de tal maneira, e estes comportamentos são justificados a partir destes fatores.

Amaro tem uma educação religiosa, voltada para o sacerdócio, e acaba se ordenando, mesmo não apresentando indícios de que se sentia chamado a esta vocação. porém não se sentia chamado a esta vocação. É, pois, nomeado pároco da vila de Leiria, onde conhece uma mulher chamada Amélia, filha de Sá Joaneira e concubina de cônego Dias. Os dois, convivendo em meio a um ambiente amoral, acabam se envolvendo.

As personagens da história são criticadas e apresentadas de forma sarcástica e irônica, bem aos moldes do estilo de Eça de Queirós.

O caso dos dois é descoberto pelo noivo de Amélia (João Eduardo), que escreve um artigo criticando os padres que quebram o voto de celibato, fato que acaba provocando uma grande polêmica. Amélia rompe o noivado com Eduardo, acaba ficando grávida do padre, e após dar a luz, morre. A criança desaparece misteriosamente, e é tida como morta.

O autor critica o provincialismo de leiria e toda a sociedade Portuguesa. Questiona o papel da religião e o comportamento errôneo de alguns clérigos. Como um típico romance naturalista, os fatos são mostrados de maneira crua, as mazelas do ser humano são evidenciadas como a traição, a falha de caráter, a mentira, dentre outras. A discussão gira em torno da moralidade que é posta à prova, e as relações afetivas são tratadas mais como algo intrinsecamente instintivo do que como algo afetivo e sentimental. A tragédia, os escândalos e os sofrimentos também não poderiam deixar de aparecer no romance do escritor português.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/O_Crime_do_Padre_Amaro
http://www.passeiweb.com/na_ponta_lingua/livros/analises_completas/o/o_crime_do_padre_amaro
http://bau-dos-livros.blogspot.com.br/2011/12/o-crime-do-padre-amaro-eca-de-queiros.htm
http://guiadoestudante.abril.com.br/estude/literatura/materia_409866.shtml
http://vestibular.uol.com.br/resumos-de-livros/o-crime-do-padre-amaro.htm

Arquivado em: Livros