Entendendo as Transformações Gasosas

Depois de conhecido um pouco da classificação dos gases, vamos falar sobre os tipos de transformações que eles podem sofrer. As transformações gasosas podem ser do tipo:

Isobárica, quando a pressão permanece constante durante toda a transformação do gás, assim essa transformação pode ser calculada pela igualdade entre a razão do volume inicial pela temperatura inicial e a razão do volume final pela temperatura final.

(V0 / T0) = (V / T)

Isocórica, quando o volume permanece constante durante a transformação do gás, sendo a transformação dada pela igualdade entre a razão da pressão inicial pela temperatura inicial e a pressão final pelo volume final.

(P0 / T0) = (P / T)

E Isotérmica, quando a temperatura é quem permanece constante durante a transformação do gás, sendo esta dada pela igualdade entre o produto da pressão e volume iniciais pela pressão e volume finais.

P0 . V0 = P . V

Pensando nestas três transformações, podemos enunciar um outro algoritmo que corresponde a todas elas de forma a facilitar a vida do estudante na hora de efetuar seus cálculos. É a que chamamos na física de Lei Geral das Transformações Gasosas, dada pela equação:

((P0 . V0) / T0) = ((P . V) / T)

Outro fato muito importante é que para um gás ideal podemos enunciar a conhecida Equação de estado de um Gás Ideal, enunciada da seguinte maneira:

P . V = n . R . T

Onde P é a pressão, V o volume, n o número de mols, T a temperatura e R uma constante denominada Constante Universal dos Gases Perfeitos, tendo seu valor igual a 8,3 J/mol.K no Sistema Internacional de medidas.

Arquivado em: Termodinâmica