Diarréia Viral Bovina

A Diarréia Viral Bovina (BVDV - Bovine Viral Diarrhea Virus) é uma doença causada por um vírus RNA membro do gênero Pestivirus da família Flaviridae. Ataca bovinos e outros ruminantes, causando grandes prejuízos econômicos no rebanho. O Pestivírus é caracterizado pela existência de dois biótipos: citopático (CP) e não citopático (NCP). Esta diferença está relacionada com a replicação viral em cultivo celular. O biótipo NCP é mais comumente isolado do que o biótipo CP, sendo que este resulta da mutação do biótipo NCP. Ambos são classificados em dois genótipos: BVDV-1 e BVDV-2. Após algumas pesquisas, foi observado que as amostras brasileiras deste vírus possuem características genéticas e antigênicas distintas das cepas americanas. Essa diferença antigênica e genética pode representar implicações práticas para o diagnóstico e controle da enfermidade.

Quando ocorre transmissão transplacentária da cepa NCP antes que o feto desenvolva sua competência imunológica (até 120 dias de gestação), pode resultar em um animal persistentemente infectado (PI), ou seja, um animal apresente uma infecção por este vírus por toda a sua vida.

A infecção por este vírus pode manifestar-se de diversas maneiras:

  • Sub-clínica: a maior parte das infecções com o BVDV (cerca 70 a 90%), não apresentam sinais clínicos (febre discreta, leucopenia, produção de anticorpos neutralizantes).
  • Aguda: os animais que apresentam esta forma são os imunocompetentes não PI com idade entre 6 a 24 meses, com um período de incubação de 5 a 7 dias, apresentando febre, anorexia, descarga óculo-nasal, erosões e ulcerações na mucosa oral e diarréia.
  • Aguda severa: neste caso há a ocorrência de um alto número de mortes súbitas em todas as categorias, penumonia, febre e abortos (10 a 20%).
  • Síndrome hemorrágica: trombocitopenia, diarréia sanguinolenta, hemorragia na superfície das mucosas, febre, leucopenia e morte.
  • Doença das mucosas (DM): tem manifestação esporádica, afetando menos de 5% do rebanho; tem um período de incubação de 10 a 14 dias após a exposição à cepa CP. Os sinais apresentados são febre bifásica, anorexia, taquicardia, polipnéia (respiração ofegante), queda na produção e diarréia profusa, podendo ser sanguinolenta e fétida; as papilas orais podem apresentar aspecto rombo, e podem surgir erosões na língua, palato, superfícies bucais e faringe. Podem também apresentar lesões no espaço interdigital, tetos e vulva e também dermatite generalizada.

Sempre que houver perdas embrionárias, malformações, abortos, nascimento de animais fracos e morte perinatal, pode haver a suspeita de infecção pelo vírus da BVDV, assim como em casos de doenças entéricas e/ou respiratória com componentes hemorrágicos, além de ulcerações. Para realizar um diagnóstico conclusivo, o material de eleição é o sangue com anticoagulante (para detecção de animais PI e com infecção aguda), soro (pareado, de preferência), órgãos (baço, intestino, linfonodos, pulmão e intestino), feto e envoltórios fetais, assim como órgãos e tecidos com lesões macroscópicas. Para que seja realizado o isolamento do vírus, o material (órgãos e tecidos) deve ser encaminhado sob refrigeração, já os fragmentos de tecidos com lesões, devem ser conservados em formalina à 10%. O teste padrão realizado é o isolamento do agente em cultivos celulares e em seguida, identificação por imunofluorescência.

O controle e profilaxia desta infecção são baseados na detecção e eliminação de bovinos PI e no controle da entrada de animais e sêmen, além da vacinação que é opcional. As vacinas usadas no Brasil são todas inativadas, com adjuvante oleoso ou hidróxido de alumínio. A vacinação é recomendada para rebanhos com alta rotatividade de animais, rebanho com sorologia positiva, com histórico de doença clínica ou reprodutiva, para propriedade de terminação de novilhos e rebanhos leiteiros com constante entrada de animais.

Fontes:
http://coralx.ufsm.br/ppgmv/2004_mestrado/3marcelo_lima_cap1.pdf
http://www.scielo.br/pdf/bjvras/v41n6/25248.pdf
http://www.pfizersaudeanimal.com.br/bov_doencas_bvd.asp
http://www.scribd.com/doc/3194224/Diarreia-Viral-Bovina

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.