Punção Aspirativa por Agulha Fina

A punção aspirativa por agulha fina (PAAF) é um procedimento médico realizado para a investigação de pacientes que apresentam massas.

Esta é uma técnica antiga, preconizada desde o século XIX, sendo que a primeira descrição de remoção de células tumorais para análise histopatológica por meio de agulhas foi realizada por Kun no ano de 1847. Contudo, esta técnica foi diminutamente difundida até a década de 1950 devido aos elevados índices de complicações ligadas ao grande diâmetro das agulhas utilizadas na época. A partir de então, depois de a técnica ter sido descrita por um grupo escandinavo, é considerada clássica, e tem sido amplamente utilizada, pois, além de ser uma técnica minimamente invasiva, é rápida, segura e de baixo custo.

Para a avaliação de afecção nodular da tireóide, utiliza-se esta técnica, sendo amplamente aceita devido à facilidade de execução e melhor relação custo-benefício para diagnosticar e selecionar os candidatos à cirurgia. O sucesso da técnica varia de acordo com a habilidade do patologista e da habilidade para colher o material de modo adequado.

A PAAF é utilizada na avaliação de massa palpável ou observada por exames de imagem. Antigamente, a avaliação de lesões cervicais por meio dessa técnica era mais restrita; todavia, atualmente, grande parte dos pesquisadores defende sua utilização em pacientes portadores de tumores cervicais “indefinidos”. Análise de linfonodos alterados também é muito comum, bem como em tumores mamários.

A PAAF não é uma ferramenta para screening (identificação presuntiva em portadores assintomáticos de afecção anteriormente desconhecida) e sim um método de diagnóstico.

Existem certas contra-indicações para a realização da PAAF. Em massas superficiais não existe contra-indicações absolutas, mesmo quando o paciente está sob terapia anticoagulante. Quando se trata de massas profundas, este procedimento é contra-indicado em casos de coagulopatias e quando o paciente encontra-se sob terapia anticoagulante. A PAAF é contra-indicada também em casos de:

  • Pulmão: com enfisema pulmonar, hipertensão arterial pulmonar e risco de pneumotórax;
  • Feocromocitoma: crise hipertensiva;
  • Tumores mamários carotídeos: hemorragia;
  • Lesões exacerbadamente vascularizadas;
  • Cisticercose: anafilaxia por liberação de antígenos.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Punção_aspirativa_por_agulha_fina
http://www.medcenter.com/medscape/content.aspx?id=13960&langType=1046
http://www.arquivosdeorl.org.br/conteudo/acervo_port.asp?id=442

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Exames Médicos