Evasinas

As evasinas são alguns fatores de virulência e estratégias usadas pelas bactérias para "driblar" a defesa de um organismo e causar uma infecção. Essas defesas compreendem a fagocitose, o sistema complemento, citocinas, linfócitos citotóxicos e anticorpos.

Fagocitose

A fagocitose é um dos tipos de defesa mais eficientes e é ativada logo que as bactérias penetram a pele e a mucosa. As bactérias procuram evitar contato com os fagócitos, situando-se em regiões inacessíveis ou evitando contato químico. Caso haja encontro da bactéria com o fagócito, ela pode tentar matá-lo, impedir sua ingestão, escapar da digestão, escapar do fagossoma, ou tentar resistir ao conteúdo digestivo do fagossoma.

Sistema Complemento

O sistema complemento, força de defesa inata, origina três classes de componentes que interferem direta ou indiretamente na vida das bactérias, quando ativado. Quando a interferência é direta, o complexo se insere na membrana do citoplasma, causando lise e morte da bactéria. Esta interferência é letal. Quando a interferência é indireta, os componentes contribuem para a fagocitose ou concentrar no sítio da infecção seus elementos de defesa, como neutrófilos e anticorpos.

Para se livrar desses mecanismos de defesa, a opção da bactéria é impedir sua ativação, como por exemplo a Neisseria meningitidis e Haemophilus influenzae, que modificam o LPS, adicionando resíduos de ácido siálico à sua superfície, substância incapaz de ativar o complemento. Algumas bactérias são capazes de destruir os componentes do sistema complemento, como é o caso da Pseudomonas aeruginosa.

Citocinas

As citocinas são proteínas que modulam a função de outras células ou da própria célula que as geraram. Podem ser produzidos por diversas células, como Monócitos, macrófagos, Linfócitos e outras que não sejam linfóides, sendo importantes para o controle da resposta imune.

Todas as citocinas são pequenas proteínas ou peptídeos, algumas contendo moléculas de açúcar ligadas (glicoproteínas).

Citocinas são substâncias extremamente importantes para a imunidade inata e adaptativa. As bactérias atuam em nível de transcrição e de síntese de citocinas. Algumas bactérias como Escherichia coli e Actinomyces actinomycemcomitans interferem com a síntese de certas linfocinas.

Anticorpos e linfócitos citotóxicos

Anticorpos são glicoproteínas específicas, derivadas dos linfócitos β que reagem contra antígenos quando o sistema de defesa do organismo é ativado. A reação do anticorpo contra o corpo estranho chama-se reação antígeno-anticorpo, esta, atrai macrófagos que fagocitam tanto o anticorpo quanto o corpo estranho. A relação antígeno-anticorpo é altamente específica, sendo assim, o organismo adquire uma capacidade de resistir ao mesmo agente infeccioso no caso de uma nova infecção.

Para evitar a resposta imune, algumas bactérias utilizam a variação de fase e variação antigênica, inativação do IgA, estilo de vida intracelular e tolerância.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Citocina
http://www.nutritotal.com.br/perguntas/?acao=bu&categoria=21&id=297
Luiz Rachid Trabulsi e Flavio Alterthum. Microbiologia, São Paulo: Atheneu, 2008.