Expressionismo Alemão

O Expressionismo desenvolveu-se na Alemanha no pós-guerra. Desde o início do século XX, movimentos como o Surrealismo buscavam a representação interior humana, suas angústias, sonhos e fantasias. Para o Expressionismo Alemão, estes elementos tinham maior importância do que os apresentados na realidade objetiva.

Estas características estão representadas no filme “O Gabinete do Dr. Caligari”, de Robert Wiene. Na obra, o protagonista é um médico que, ao manipular um sonâmbulo, acaba induzindo-o ao crime. O conceito de manipulação entre duas pessoas também se faz presente em filmes de outros diretores da Alemanha como Fritz Lang.

Em seu filme, “Dr. Mabuse, the Gambler”, de 1922, o diretor explora a hipnose. Já em "Metrópolis", de 1927, é apresentada a natureza dupla dos seres. Em outra obra, "M, O Vampiro de Dusseldorf" (1931), Lang apresenta o Destino como um figura dominadora e manipuladora das vidas humanas.

Nos filmes de Lang, são apresentados os elementos do Expressionismo Alemão de forma mais impactante. Entre as principais características de seu cinema, que ditam as regras desta escola, estão: maneira exagerada na representação dos atores, mundo idílico e sombrio da alma que se estende aos cenários e o duelo entre as trevas e a luz, representado pelo contraste e a fotografia recortada.

O Expressionismo Alemão pode ser considerado uma fusão entre o pessimismo e o cenário desolador encontrado no país no pós-guerra (1914-1918) com a tradição da literatura fantástica alemã. A importância desta categoria de cinema estendeu-se para outros países, influenciando diretores do mundo todo durante a década de 30.

Um dos cinemas que aderiu à estética expressionista foi o americano. Para escapar da perseguição nazista, cineastas como Lang, além de atores e técnicos, foram para os Estados Unidos.

Apesar da utilização de elementos fantásticos como cenários surreais, distorcidos, e jogos de luzes, nota-se, no cinema de F. W. Murnau, a busca de um cinema realista, pois o diretor apóia-se na realidade objetiva.

Fontes:
ARAÚJO, Inácio. Cinema: O mundo em movimento. São Paulo. Scipione. 1995.
http://www.imdb.com/media/rm1376629248/tt0022100
http://www.imdb.com/title/tt0022100/