Vegetarianismo

Considera-se vegetariana aquela pessoa que elimina de sua alimentação o consumo de qualquer tipo de carne (frango, peixe, gado ou mesmo frutos do mar). Os principais motivos descritos pelos vegetarianos na escolha de uma alimentação a base de vegetais é devido à saúde, religião, alimentação saudável, consciência ecológica ou pena dos animais. Existem vários tipos de vegetarianos, alguns mais radicais e outros nem tanto, dentre eles pode-se citar:

Foto: WomanArt / Shutterstock.com

Foto: WomanArt / Shutterstock.com

- Semi Vegetarianos: é a forma mais simples de vegetarianismo, pois, as pessoas apenas não comem carne vermelha, mantendo o restante da alimentação normal;

- Ovo Lacto Vegetarianos: são aquelas pessoas que não deixam de consumir ovos, leite e derivados, apenas restringem o consumo de qualquer qualidade de carne. Este é o tipo mais freqüente de vegetarianos;

- Lacto Vegetarianos: neste tipo de vegetarianismo semelhante ao ovo lacto vegetariano, as pessoas não consomem ovos e carnes de qualquer qualidade, mas o leite e derivados não são restringidos. Este grupo é mais comum na Índia;

- Vegans ou Vegano: esta é a forma mais rara e restrita de vegetarianismo, pois, além de mudanças alimentares ela restringe o uso de alguns tipos de produtos e cosméticos vindos indiretamente de origem animal. Eles não consomem nenhum alimento de origem animal, nem ovos, leite e derivados e incluem em sua restrição o consumo de mel e gelatina;

- Frugívoro: é permitido apenas o consumo de frutas e nenhum outro tipo de alimentos;

- Crudívoro: o consumo baseia-se apenas em alimentos crus, restringindo qualquer outro tipo de alimentos;

- Freegano: considerada a forma mais estranha e incomum de vegetarianismo, pois, neste caso, as pessoas consomem aquilo que encontram no lixo recusando-se a comprar qualquer alimento, apesar de bem radical eles comem inclusive alimentos de origem animal se for vindo do lixo;

Pode-se dizer que o vegetarianismo, desde que não radical, é uma forma de alimentação mais saudável, contudo, devido a sua dieta restritiva aconselha-se o acompanhamento e orientação de um nutricionista, para que sejam recolocados na alimentação as fontes de nutrientes que foram cortadas.

Uma das principais preocupações em ser vegetariano é em relação à deficiência de proteína e ferro, contudo, isso não é mais um problema, pois, esses nutrientes podem ser substituídos por outros alimentos com a mesma quantidade nutricional. No caso das proteínas o valor necessário a ser consumido pode ser atingido no consumo de ervilha, lentilha, feijão, grão de bico, soja, entre outros e em relação ao ferro ele pode ser adquirido através do tofú, feijão, amêndoas, damasco seco, figo seco e vegetais de folhas verdes escuras em geral, pois, são alimentos ricos nesses dois nutrientes.

Existem estudos que demonstram que a alimentação vegetariana reduz os riscos ao desencadeio de doenças cardiovasculares, câncer, ácido úrico, artrite, hipertensão, osteoporose, obesidade, entre outras, devido a sua qualidade nutricional mais adequada, tornando assim a alimentação mais saudável.

Portanto, obtendo as orientações adequadas e tomando os cuidados necessários é possível se tornar um vegetariano sem gerar nenhum risco a saúde, pelo contrário, pode-se ter benefícios ainda maiores por meio desta dieta.

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.