Anis (Erva-doce)

A espécie Pimpinela anisum é popularmente conhecida como anis ou erva-doce. É um vegetal oriundo do Oriente Médio, pertencente à família Apiaceae, seu cultivo e uso por egípcios, asiáticos e nativos das Ilhas Gregas data de mais de mil anos. Posteriormente, o Império Romano também se interessou pela planta e a incorporou em sua cultura, cultivando-a no Mediterrâneo, na França e na Inglaterra.

De alto poder medicinal, a espécie anis é consumida com o intuito de tratar algumas disfunções do organismo humano, atuando como tônico estomacal, regulador menstrual, liberador de flatos, facilitador de digestão, expectorante, entre tantas outras propriedades. As partes da planta mais utilizadas são as sementes, folhas e frutos e nelas são encontrados óleos essenciais, óleos fixos, açúcares, ácidos orgânicos, proteínas, colinas, flavonóides, esteróis e cumarinas.

Nas sementes são encontradas substâncias que atuam no combate ao mau hálito, na digestão dos alimentos, liberam os flatos e alguns estudos identificaram ainda que podem aliviar a asma. Se for elaborado um chá com essas sementes e funcho ou adoçado com açúcar e consumido sob a forma de xarope, poderão ser utilizados como um remédio para combater as secreções bronquiais e expectorá-las. O conhecimento popular diz que mastigar as sementes desta espécie combate o soluço e que as lactantes precisam ingeri-las, pois contêm aproximadamente 20% de proteínas que são importantes para os bebês.

As frutas de anis são aproveitadas pela indústria de bebidas que elaboram licores com esta essência. No setor de padarias e confeitarias essas frutas são utilizadas como decorativas, por conter um sabor intenso e um perfume característico.

Através da destilação é possível obter um óleo volátil que é  bastante usado para aliviar cólicas infantis e exterminar piolhos, simplesmente com uso tópico.

Outro atributo é a essência que é utilizada na fabricação de incensos, mas também é utilizada na indústria farmacêutica, especialmente como aromatizante de medicamentos.

Na culinária a espécie anis também é muito consumida, principalmente para temperar peixes e aves. Pode também estar presente em iguarias doces, como bolos e biscoitos.

O uso de quaisquer partes desta planta, sob quaisquer formas, é  contra-indicado às pessoas que tenham alguma alergia a qualquer um dos componentes presentes. É também recomendado o uso apenas sob prescrição médica, pois esta evitará os excessos de doses e com isso os efeitos colaterais e, eventualmente, tóxicos.

Bibliografia:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Anis
http://ci-67.ciagri.usp.br/pm/ver_1pl.asp?f_cod=10