Convento de São Francisco da Cidade

Com sua fundação no ano de 1217 pelo Frei Zacarias, religioso da ordem franciscana enviado em missão a Portugal por São Francisco de Assis, o Convento de São Francisco da Cidade, localizado em Lisboa, foi fundado em conjunto com Frei Guálter, que também era franciscano.

Com a sede de sua corte localizada em Coimbra, o então rei de Portugal, D. Afonso II, somente concedeu aos freis a licença para a construção do convento ao ver que eles portavam credenciais atestadas pelo próprio criador da Ordem Franciscana. Enquanto Frei Guálter foi responsável pela fundação do convento em Guimarães, Frei Zacarias partiu rumo a Lisboa, cidade em que se concentrou na construção do convento, que foi o 4º a ser construído na região após ser conquistada por D. Afonso Henriques, no ano de 1147. Guimarães já tinha outros conventos como o De Chelas, o de Santos e o de São Vicente de Fora.

O Monte Fragoso, área deserta e sem povoamento banhada pelo rio Tejo no atual Largo do Corpo Santo, foi a região designada para a construção do convento. A edificação foi feita em cima de uma rocha, na qual havia uma porta ao sul. O território ocupado pelo Convento de S. Francisco era enorme, tanto é que a população local chamava o local de A Cidade de São Francisco. Entre os séculos XV e XVI, a área teve seu período de esplendor, e somente passou por uma reedificação em 1528.

Fora a função de templo e convento, o local foi utilizado como hospital e albergue. As cortes de Portugal realizaram reuniões em sua biblioteca entre os anos de 1579 e 1679. O convento passou por dois grandes incêndios nos anos de 1708 e 1741, tendo sido destruído por um terremoto, que causou novamente um incêndio em 1755. Deste episódio, em que morreram cerca de 600 pessoas, restaram apenas um incensório e um cálice.

Houve uma tentativa de reconstrução do convento, mas antes de seu término, em 1834, ocorreu a extinção das ordens religiosas. Desta forma, a estrutura do convento, incluindo suas longas galerias, foram utilizadas como depósito de livros que vinham de outros conventos de Portugal. Em 1836, a Biblioteca Nacional foi instalada no local. Naquele mesmo ano, a Academia de Belas-Artes estabeleceu-se no edifício. A demolição do lugar ocorreu em 1839 e foi construída a Escola Superior de Belas Artes.

Fontes:
http://www.franciscanos.org.br/?p=1710
http://www.monumentos.pt/Site/APP_PagesUser/SIPA.aspx?id=4020
http://pt.wikipedia.org/wiki/Convento_de_S%C3%A3o_Francisco_da_Cidade
http://arqueologiavistapordoiscanudos.blogspot.com.br/2008/07/convento-de-so-francisco-da-cidade_7893.html

Arquivado em: Portugal