Locução interjetiva

Graduação em Letras Português e Inglês (Universidade Presbiteriana Mackenzie, 2010)

A locução interjetiva é a expressão que corresponde a uma interjeição e, geralmente, ela é formada por duas ou mais palavras. Por exemplo:

Ora bolas!

Meu Deus!

Quem me dera!

Ai de mim!

Misericórdia!

Ô de casa!

Alto lá!

Graças a Deus!

Minha nossa!

Meu Deus!

Muito obrigada!

Virgem Santa!

Que horror!

Muito bem!

Que Pena!

Santo Deus!

Nossa senhora!

Puxa Vida!

Cruz Credo!

Assim como as interjeições, a locução interjetiva também é chamada de palavra frase, já que ela tem o poder de ser compreendida com poucas palavras. Veja:

Socorro!

Viva!

Fogo!

Basta!

Uma mesma locução interjetiva pode ter diversos significados e o quê dirá o sentido dado a ela será a entonação empregada e o contexto em que ela será usada. Abaixo, alguns exemplos:

Puxa Vida! Que casa linda! - Admiração

Puxa vida! Ele poderia ter sido solidário à namorada. – Desapontamento

A locução interjetiva é um importante recurso da linguagem emocional, já que é por meio dela que se expressa uma sensação, emoção ou apelo. Elas não têm valor semântico e se classificam da mesma forma que as interjeições. Por exemplo:

  • Advertência: Tenha Calma! Essa região é perigosa...
  • Admiração: Puxa vida! Que coragem!
  • Afungentamento: Fora daqui!
  • Agradecimento: Muito obrigada! Sua ajuda foi imprescindível!
  • Alegria: Que bom! Vamos comemorar!
  • Alívio: Ufa! Ainda bem que deu tempo!
  • Animação: Que bom! O caminho que Fernanda fez foi melhor!
  • Aplauso: Meus Parabéns! Você foi muito sábio na escolha!
  • Concordância: Claro que sim! Te ajudo!
  • Chamamento: Ô de casa!
  • Cumprimento: Bom dia!
  • Desapontamento: Puxa Vida! Ele podia ter esperado...
  • Desejo: Queira Deus! Ela vai vencer essa doença!
  • Desculpa: Foi mal! Não consegui te avisar que eu tinha que ir embora...
  • Despedida: Até logo!
  • Dor: Que dor!
  • Surpresa: Meu Deus! Larissa cortou os cabelos!
  • Medo: Jesus! Alguém deve ter aberto o portão!
  • Silêncio: Bico calado! A prova vai começar!
  • Reprovação: De jeito nenhum! Ele não vai faltar na escola!

Bibliografia:

LIMA, Rocha. Gramática Normativa da Língua Portuguesa. 27 ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1986. 506p.

PASCHOALIN, Maria Aparecida. Gramática: teoria e atividades. 1. Ed. São Paulo: FTD, 2014. 512p.

Arquivado em: Português