Pretérito mais-que-perfeito do subjuntivo

Graduada em Letras-Português (USP, 2011)

Os verbos sofrem variações de número, pessoa, modo, tempo, aspecto e voz. No que se refere ao modo verbal, estamos necessariamente nos referindo a uma atitude do falante frente à ação designada pelo verbo. Assim, no modo subjuntivo, os verbos exprimem ações ou fatos de caráter suposto, duvidoso, incerto (se ocorreu ou quando ocorreu), hipotético ou mesmo irreal. Pode exprimir desejos, traduzir uma expectativa, tendo o seu emprego, portanto, uma relação com a vontade, a imaginação ou o sentimento do falante.

Dentro dessa perspectiva, o pretérito mais-que-perfeito do subjuntivo pode indicar ações anteriores a outras já passadas ou ações irreais no passado e apresenta forma composta (verbo auxiliar ter + particípio passado do verbo principal).

Vejamos alguns exemplos de empregos do pretérito mais-que-perfeito do subjuntivo:

1) Indica ações anteriores a outras já passadas:

Esperei-o no carro até que tivesse concluído suas tarefas no cartório e pudéssemos voltar para casa.

Pedi para que saíssem, assim, observei-os até que tivessem recolhido suas tralhas e saíssem pela porta.

Embora eu já tivesse começado a aplicar a prova, permiti que os alunos atrasados entrassem na sala.

2) Pode indicar ação irreal no passado:

Se a vitória os houvesse coroado com os seus favores, não lhes faltaria o aplauso do mundo e a solicitude dos grandes advogados. (Rui Barbosa, EDS, 794)

O pretérito mais-que-perfeito do subjuntivo segue o paradigma de conjugação dos verbos regulares:

Verbo cantar (-ar, 1ª conjugação)
1ª pessoa – singular Que eu tivesse cantado
2ª pessoa – singular Que tu tivesses cantado
3ª pessoa – singular Que ele/ela tivesse cantado
1ª pessoa – plural Que nós tivéssemos cantado
2ª pessoa – plural Que vós tivésseis cantado
3ª pessoa – plural Que eles tivessem cantado

 

Verbos comer e fugir (-er e -ir, 2ª e 3ª conjugações)
1ª pessoa – singular Que eu tivesse comido/fugido
2ª pessoa – singular Que tu tivesses comido/fugido
3ª pessoa – singular Que ele/ela tivesse comido/fugido
1ª pessoa – plural Que nós tivéssemos comido/fugido
2ª pessoa – plural Que vós tivésseis comido/fugido
3ª pessoa – plural  Que eles tivessem comido/fugido

Bibliografia:

CUNHA, C.; CINTRA, L. Nova Gramática do Português Contemporâneo. 6ª ed. Rio de Janeiro: Lexikon, 2013. 800 p.

CEGALLA, D. P. Novíssima Gramática da Língua Portuguesa. 48ª ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional. 2009. 696 p.

Arquivado em: Português