Pretérito perfeito do indicativo

Graduada em Letras-Português (USP, 2011)

Para a formação dos tempos verbais, considera-se o momento da enunciação: antes da fala (pretérito); o próprio momento da fala (presente); e o posterior ao da fala (futuro). Assim, temos que o pretérito perfeito designa fato passado e pode ser expresso de duas formas: simples ou composto.

A forma simples indica ação concluída em certo momento do passado, portanto, tal ação afasta-se do presente. Já a forma composta (constituída a partir do verbo auxiliar ter + o particípio do verbo principal) apresenta noção de continuidade, indicando a repetição de uma ação até o momento presente; portanto, tal ação aproxima-se do momento em que falamos.

Vejamos alguns exemplos das formas do pretérito perfeito do indicativo:

Forma simples

Exprime fato concluído:

Olhei para trás e vi o fogo consumindo toda a vegetação.

Embalei os presentes, coloquei-os em uma linda caixa, e enviei-os à minha mãe pelos correios.

“Quando olhei a terra ardendo / Igual fogueira de São João / Eu perguntei a Deus do céu, ai / Por que tamanha judiação” (“Asa Branca”, Luiz Gonzaga)

“Quando olhaste bem nos olhos meus / e seu olhar era de adeus / Juro que não acreditei / Eu te estranhei / Me debrucei / Sobre teu corpo e duvidei” (“Atrás da porta”, Chico Buarque)

Os verbos no pretérito perfeito simples são conjugados seguindo-se os seguintes paradigmas:

Verbo cantar (-ar, 1ª conjugação)
1ª pessoa – singular Eu cantei
2ª pessoa – singular Tu cantaste
3ª pessoa – singular Ele/ela cantou
1ª pessoa – plural Nós cantamos
2ª pessoa – plural Vós cantastes
3ª pessoa – plural Eles/elas cantavam

 

Verbo correr (-er, 2ª conjugação)
1ª pessoa – singular Eu corri
2ª pessoa – singular Tu correste
3ª pessoa – singular Ele/ela correu
1ª pessoa – plural Nós corremos
2ª pessoa – plural Vós correstes
3ª pessoa – plural Eles/elas correram

 

Verbo fugir (-ir, 3ª conjugação)
1ª pessoa – singular Eu fugi
2ª pessoa – singular Tu fugiste
3ª pessoa – singular Ele/ela fugiu
1ª pessoa – plural Nós fugimos
2ª pessoa – plural Vós fugistes
3ª pessoa – plural Eles/elas fugiram

Forma composta

Ideia de continuidade; auxiliar ter + particípio do verbo principal.

Tenho pensado muito em Fernando, desde sua morte prematura naquele acidente.

Apesar de não obter respostas, tenho escrito muitas cartas ao José.

Os resultados das votações na câmara de deputados têm atendido aos interesses do governo.

Tens recebido e respondido as cartas de tua mãe?

 

Verbo cantar (-ar, 1ª conjugação)
1ª pessoa – singular Eu tenho cantado
2ª pessoa – singular Tu tens cantado
3ª pessoa – singular Ele/ela tem cantado
1ª pessoa – plural Nós temos cantado
2ª pessoa – plural Vós tendes cantado
3ª pessoa – plural Eles/elas têm cantado

 

Verbos correr e fugir
(-er / -ir, 2ª e 3ª conjugações, respectivamente)
1ª pessoa – singular Eu tenho corrido / tenho fugido
2ª pessoa – singular Tu tens corrido / tens fugido
3ª pessoa – singular Ele/ela tem corrido / tem fugido
1ª pessoa – plural Nós temos corrido / temos fugido
2ª pessoa – plural Vós tendes corrido / tendes fugido
3ª pessoa – plural Eles/elas têm corrido / têm fugido

Bibliografia:

CUNHA, C.; CINTRA, L. Nova Gramática do Português Contemporâneo. 6ª ed. Rio de Janeiro: Lexikon, 2013. 800 p.

CEGALLA, D. P. Novíssima Gramática da Língua Portuguesa. 48ª ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional. 2009. 696 p.

Arquivado em: Português