Regência nominal

Mestra em Letras e Linguística (UFG, 2016)
Licenciada em Letras-Português (UFG, 2009)

Regência Nominal é a relação estabelecida entre um nome (substantivo, adjetivo, alguns advérbios) e seus respectivos complementos por meio de uma preposição.

Veja os exemplos:

  • O problema ficou fácil de solucionar.
  • Sou grata a vocês pela ajuda.
  • Estava firme em meu propósito.

Regência é a relação estabelecida entre duas palavras, sendo que uma é o termo regente e a outra é o termo regido. Quando um termo é dependente sintática ou semanticamente de outro, ele é regido, já os que têm o poder de reger outras palavras são chamados de regentes.

A regência de alguns nomes

É relevante conhecer a regência de alguns nomes, já que as preposições que ligam substantivos, adjetivos e alguns advérbios a seus complementos podem variar. Dessa forma, é possível saber quais preposições podem ser utilizadas para ligar um nome a seu complemento.

A Regência de alguns Substantivos

Substantivo Preposição
certeza de
medo de, a
relação a, com, de, entre, para com
respeito por, para com, a, com

Exemplos:

  • Tenho certeza de que consegue.
  • Carla tem medo de barata.
  • Com relação a ele, nada mais a dizer.

A Regência de alguns Adjetivos

Adjetivo Preposição
alheio a
contrário a
digno de
vantajoso a, para

Exemplos:

  • João está alheio a todo.
  • Carlos é contrário a Marta.
  • Seu projeto é digno de aplausos.

A Regência de alguns Advérbios

Advérbio Preposição
relativamente a
Compativelmente com

Exemplos:

  • Relativamente a quem era ano passado, Carmem mudou bastante.
  • Essa peça é compativelmente perfeita àquela.

Leia também:

Referência:

ABURRE, Maria Luiza M. Gramática: texto: análise e construção de sentido. Volume único. 2. ed. São Paulo: Moderna, 2010. p. 509 a 515.

Arquivado em: Português