Hérulos

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

Os Hérulos foram um povo germânico que invadiu Roma no século III.

O primeiro registro dos Hérulos aconteceu em fontes romanas que datam do século III. As informações mostram que, entre 268 e 269, os Hérulos participaram juntamente com os pecinos, os carpianos, os gépidas e os godos de uma coalizão bárbara. Juntos, todos esses povos formavam um exército que reunia mais de 300 mil soldados que partiram numa empreitada sólida para atacar as forças do imperador romano Cláudio II sobre o Danúbio.

Os Hérulos se estabeleceram na região da costa do Mar Negro, porém a estadia na localidade não foi tranquila. Entre o século III e o IV, foram dominados pelos Ostrogodos e pelos Hunos. Por não serem uma das maiores tribos bárbaras e não possuírem a capacidade necessária para combater adversários, os Hérulos foram aos poucos se fragmentando. Tendo em vista os sucessivos ataques e dominações, alguns deles migraram para a Escandinávia, enquanto outros acabaram se envolvendo com o Império Romano do Oriente na condição de mercenários.

Um período significativo na história dos Hérulos só aconteceu após o fim da dominação dos Hunos sobre tal povo. Essa libertação ocorreu com a morte de Átila, que era rei dos Hunos, no ano 453. A liberdade que veio a partir de 454 resultou na formação de um forte reino em torno de Brno e Viena. Foi a vez dos Hérulos se estruturarem como um significativo povo e submeter as populações que ocupavam as regiões vizinhas. Os próprios lombardos foram um dos povos submetidos.

Com um reino forte e convincente após a libertação dos Hunos, os Hérulos se organizaram e invadiram a região que viria a ser a Itália no ano 476. O ataque foi coordenado por Odoacro e foi capaz de depor Rômulo Augusto, que era o último soberano do Império Romano do Ocidente. Por decisão de Odoacro, um novo imperador não foi nomeado, mas as insígnias imperiais foram encaminhadas a Zenão I, imperador do Império Romano do Oriente. Zenão I aceitou as encomendas e colocou um fim no Império Romano do Ocidente ao ser declarado imperador único do Império Romano.

Odoacro continuou sendo o líder dos Hérulos desenvolvendo uma política conservadora. Deixou que os romanos ocupassem cargos menores em seu povo e permitiu a liberdade do cristianismo. Sem alterar muito a estrutura organizacional já existente, conseguiu o apoio da aristocracia, do Senado e da Igreja. Todavia Zenão I se preocupou com o sucesso de Odoacro e estimulou Teodorico, o Grande, o qual era rei dos ostrogodos, a invadir a Península Itálica. O ataque ocorreu no ano 489 e Teodorico conseguiu derrotar Odoacro em Verona, o qual capitulou em 493. Odoacro foi julgado por traição logo em seguida.

Fonte:
http://povosgermanicos.blogspot.com/2008/03/hrulos.html
http://pt.wikipedia.org/wiki/Hérulos

Arquivado em: Povos Germânicos