Efervescência

Se colocarmos uma pequena quantidade de água oxigenada sobre um ferimento será possível notar uma formação de bolhas e um chiado típico, decorrentes da liberação de gás oxigênio (O2) da reação. Esse é um exemplo de reação química em que ocorre efervescência, que é a liberação do gás produzido em meio líquido.

Foto: Popartic / Shutterstock.com

Foto: Popartic / Shutterstock.com

A efervescência ocorre quando os reagentes são substâncias não gasosas e o gás produzido na reação é pouco solúvel e menos denso do que a solução líquida. As bolhas de ar só se formam depois que a reação acontece efetivamente, por isso, a efervescência é um indício de que uma transformação química ocorreu.

Na indústria farmacêutica, a efervescência é um tipo bastante comum de apresentação de medicamentos. A maioria dos antiácidos estomacais (popularmente conhecidos como sal de fruta) é encontrada sob a forma de comprimidos efervescentes, cuja composição é uma mistura de ácidos orgânicos, como o ácido cítrico, e bases carbonadas, como o bicarbonato de sódio, principalmente. A reação desses comprimidos com água produz e libera gás carbônico (CO2), responsável pela formação de bolhas e pela eructação (arroto) após a ingestão do medicamento.

Graças aos mecanismos da efervescência, os comprimidos desse tipo, em geral, são mais vantajosos se comparados a outros veículos de uso oral (como cápsulas, drágeas e comprimidos não efervescentes). A liberação de gás nessas reações agita o líquido, fazendo com que o comprimido seja dissolvido de forma mais rápida. Outra vantagem é a melhor absorção: após a efervescência, o princípio ativo do medicamento está mais solubilizado, o que proporciona uma melhor assimilação do organismo. Devido a formato efervescente, esses comprimidos ainda permitem que uma dose maior do medicamento seja incorporada numa única porção.

Além de antiácidos, hoje em dia também são formulados outros tipos de medicamentos em forma de comprimidos efervescentes, como, por exemplo, ácido acetilsalicílico e ibuprofeno (anti-inflamatórios), paracetamol (analgésico e antitérmico) e alguns suplementos vitamínicos.

Referências:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Efervesc%C3%AAncia
http://repositorio.unesc.net/bitstream/handle/1/617/Gustavo%20Partes%20da%20cunha.pdf?sequence=1
http://www.mapric.com.br/anexos/boletim286_06052007_142306.pdf

Arquivado em: Reações Químicas