Octanagem

Especialista (MBA) em Gestão da Qualidade Total (UFF, 2013)
Graduada em Química, Tecnóloga (Unigranrio, 2011)
Graduada em Ciências Biológicas (Unigranrio, 2006)

Quando é dada a partida em um carro o combustível dentro do motor sofre uma pressão. Nos motores à explosão o combustível utilizado é a gasolina, e quanto mais eficiente a explosão maior a potência do motor.

A pressão do combustível causa uma resistência à compressão. A resistência que a gasolina tem de resistir perante a sua mistura com o ar, em condições de temperatura sem detonar, isto é, sem que a faísca de vela tenha sido disparada pelo sistema de ignição, é denominada octanagem.

O combustível deve corresponder a necessidade do motor. Por exemplo, se for utilizado uma gasolina de octanagem baixa em um motor de compressão alta, poderá ocorrer a detonação, e consequentemente, um choque de ondas dentro da “câmara de combustão” que aumenta a sua temperatura. O aumento constante de temperatura pode danificar os componentes do motor e até perfurar o pistão.

O composto da fração da gasolina que menos resiste à compressão é o heptano com temperatura de fusão igual a 98,4 ºC e valor zero de octanagem. Já o composto mais resistente é o isoctano com temperatura de fusão de 99,3 ºC e valor 100 de octanagem. Essas substâncias são a base para a escala do índice de octanagem. Na figura abaixo está esquematizada a escala do índice de octanagem.

O número de octanas de um combustível é medito por meio de duas metodologias, empregando motores ciclo Otto. A primeira é o Research Octane Number ou Número de Octanas Pesquisa (RON), onde observa-se a resistência à detonação em um motor-padrão que trabalha em giros baixos. Na segunda, denominada Motor Octane Number ou Número de Octanas Motor (MON) a diferença é as condições do motor-padrão que trabalha em giros altos.

O índice de octanagem serve para medir a qualidade da gasolina. Quanto maior a sua resistência à detonação, maior é a octanagem. Dessa forma, quanto maior a octanagem maior a taxa de compressão suportada pelo motor do veículo. Uma gasolina que possui 87 octanas significa que a mesma se comporta como uma mistura de 87% de isoctano e 13% de heptano. Cabe salientar que a gasolina não possui tal mistura, isso significa apenas que ela retribui da mesma maneira o seu comportamento perante a resistência à compressão.

O índice de octanagem da gasolina comum (não possui aditivo) e da gasolina aditivada (com detergentes), apresentam índice de octanagem de 87. A gasolina Premium (também com detergentes) possui octanagem de 97 e a gasolina Podium (com detergentes e baixo teor de enxofre) 95.

O diesel também é submetido a testes, porém é verificado o índice de cetanas. Uma maneira de aumentar a octanagem da gasolina é a adição de etanol. O etanol possui o índice de octanas elevado entre 110 – 120, e com sua adição, melhora a performance dos combustíveis nos motores. No entanto, cabe ao consumidor apurar o número de octanas do combustível ideal para o seu veículo e assim manter a performance e a integridade do motor.

Fontes:

FONSECA, Martha Reis Marques da. Química: ensino médio. – 2. Ed. – São Paulo: Ática, 2016.

http://www.revistapetrus.com.br/entenda-o-que-significa-alta-octanagem-e-o-efeito-nos-carros/

https://www.flatout.com.br/quais-as-diferencas-entre-gasolina-comum-aditivada-premium-e-de-alta-octanagem/

http://revistaautoesporte.globo.com/Revista/Autoesporte/0,,EMI160370-10142,00.html

http://gasolina.hotsitespetrobras.com.br/petrobras-podium/entenda-a-octanagem

Arquivado em: Combustíveis, Química