Peróxido de Hidrogênio

Licenciatura Plena em Química (Universidade de Cruz Alta, 2004)
Mestrado em Química Inorgânica (Universidade Federal de Santa Maria, 2007)

A água oxigenada, nomenclatura comercialmente conhecida, trata-se de uma solução aquosa de peróxido de hidrogênio (H2O2); no comércio encontrada geralmente em uma solução a 3%. Quando pura, é um líquido viscoso, de densidade 1,46 g/mL, incolor e de cheiro semelhante ao do ácido nítrico. Seu ponto de fusão é2°C, seu ponto de ebulição é85°C. É solúvel em água comum, em todas as proporções.

É um composto instável, decompondo-se com liberação de gás oxigênio (O2) à temperaturas ordinárias, principalmente em meio básico. A solução á sempre comercializada em meio ácido (geralmente acidulada com ácido fosfórico, H3PO4). Em presença de metais, carvão, ou bióxido de manganês finamente pulverizado, ela se decompõe com facilidade e com efervescência, em um processo bastante exotérmico. Obtém-se pela ação de ácidos sobre peróxidos.

No laboratório a água oxigenada possui diversas aplicabilidades, sendo geralmente empregada como oxidante de reações químicas estabelecidas, na indústria é utilizada como alvejante, na medicina como desinfetante, na arte, na restauração de quadros enegrecidos e papéis amarelados.

Como já mencionado, tais soluções são oferecidas no comércio, em várias concentrações, expressas em volume (um meio de estabelecer-se a concentração do soluto no meio aquoso), isto é, ao decompor-se, a solução fornece tantos volumes de oxigênio quanto o indicado no rótulo do frasco. A concentração das soluções aquosas comerciais de peróxido de hidrogênio é indicada pelo número de volumes de O2 que se obtém pela decomposição de 1,0 cm3 da solução considerada.

Dessa forma, a água oxigenada 10 volumes é aquela que, ao se decompor totalmente, libera uma quantidade de gás oxigênio (O2) 10 vezes maior do que da água usada em volume. Assim, 1,0 mL de água oxigenada a 10 volumes produz, ao se decompor, 10,0 mL de O2 nas condições normais de temperatura e pressão (CNTP).

Solução a 3% é aproximadamente a 10 volumes; solução a 6% é aproximadamente a 20 volumes. Já a solução a 30% é aproximadamente a 100 volumes, e se chama peridrol.

A decomposição do peróxido de hidrogênio com liberação de O2 ocorre de acordo com a equação abaixo, havendo relação massa-volume indicada:

2 H2O2   →   2 H2O   +   O2 

2 . 34,02 gde H2O2 produz 22,4 litros de O2 nas CNTP

Quando se adiciona solução de permanganato de potássio (KMnO4) a uma solução de peróxido de hidrogênio acidificada com ácido sulfúrico (H2SO4), a reação que ocorre pode ser assim equacionada: 

2 KMnO4   +   3 H2SO4   +   5 H2O2   →   K2SO4   +   2 MnSO4   +   8 H2O   +   5 O2 

Nota-se então a liberação de O2, o qual pode ser identificado por sua propriedade comburente, ou seja, como alimentador de uma combustão. Para isso, aproxima-se um do tubo de ensaio onde ocorre a reação um fragmento de brasa incandescente, notando-se um avivamento da chama.

Referências:
ATKINS, Peter; JONES, Loreta; Princípios de Química: questionando a vida moderna e o meio ambiente, Porto Alegre: Bookman, 2001.
EPSTEIN, Lawrence M.; ROSENBERG, Jerome l.; Química Geral, (Coleção Schaum), Porto Alegre: Bookman, 2003.

Arquivado em: Compostos Químicos