Peróxidos

Doutora em Química (UFSC, 2016)
Mestre em Química Analítica (UFPR, 2010)
Licenciada e Bacharelada em Química (UFPR, 2009)

Publicado em 22/05/2019

Os peróxidos possuem em sua estrutura o anion O22- e o estado de oxidação do oxigênio não é -2, como na maioria dos compostos inorgânicos que contem oxigênio, mas sim -1. Trata-se de um composto binário, ou seja, é formado por dois elementos, sendo um deles o oxigênio e o outro pode ser hidrogênio, um metal alcalino (Li, Na, K, Rb, Cs, Fr) ou um metal alcalino terroso (Be, Mg, Ca, Sr, Ba, Ra). Os peróxidos são compostos com caráter iônico (exceto o peróxido de hidrogênio - H2O2). Os peróxidos são considerados compostos instáveis, e suas moléculas interagem por força dipolo, com exceção de H2O2, que interage por ligações de hidrogênio. Com relação ao seu estado físico são encontrados na forma sólida em temperatura ambiente, novamente com exceção de H2O2, que se apresenta na forma líquida. O H2O2 tem diversas aplicações em produtos utilizados para clareamento de cabelos, branqueamento de fibras têxteis e papel, além de limpeza de ferimentos. Dentro do nosso organismo, em um processo de oxidação natural, o H2O2 pode ser formado em quantidades bem pequenas. Para que não causem nenhum tipo de prejuízo, nosso metabolismo dispõe da enzima catalase, que promove a decomposição do composto em água e oxigênio elementar.

O peróxido de hidrogênio pode ser utilizado para descontaminação e desinfecção de cortes na pele. Foto: Robert Przybysz / Shutterstock.com

Existem outros tipos de peróxidos, entre eles o peróxido de potássio (K2O2), um sólido amarelo que é um importante agente oxidante, e que pode ser utilizado como alvejante. O peróxido de bário (BaO2), um sólido branco acinzentado que reage com ácido sulfúrico (H2SO4) produzindo o H2O2, além de servir com agente oxidante, alvejante e aplicação na pigmentação de fogos de artifício. Outro exemplo é o peróxido de magnésio, um sólido branco bastante aplicado no tratamento de águas subterrâneas e utilizado como fertilizante de solos.

Nomenclatura dos peróxidos

Em relação à nomenclatura dos peróxidos segundo as normas da IUPAC, os exemplos acima ilustram que é bastante simples dar nome para eles. Observe que existe sempre a sequencia:

peróxido de + nome do metal

Sendo assim, no caso, por exemplo, do composto SrO2, seu nome fica peróxido de estrôncio. Quando o metal tiver um número de oxidação (nox) variável, é importante deixar isso claro no nome, como o que acontece com o composto CrO5. Sabemos que o átomo de cromo pode ser encontrado nos com nox +2,+3, +4,+5 e +6, e no caso do da substância CrO5, seu nox é 6, com isso seu nome fica peróxido de cromo (VI).

Todos os peróxidos descritos anteriormente pertencem ao grupo dos inorgânicos, porém existem também os peróxidos orgânicos. Estes apresentam a formula geral R-O-O-R´, em que R e R´se referem aos radicais orgânicos, e oxigênio apresenta estado de oxidação -1. São derivados do H2O2­, onde ocorre a substituição de um ou dos dois átomos hidrogênios pelos radicais orgânicos. São compostos termicamente instáveis, e sua reação de decomposição é bastante exotérmica e violenta, com risco de explosão. Nas reações químicas normalmente se comportam como agentes oxidantes, porém na presença de agentes oxidantes mais fortes que ele, pode atuar como redutor, e com isso se oxidam a oxigênio elementar.

Referencias

Atkins, P. W.; Jones, Loretta . Princípios de química: questionando a vida moderna e o meio ambiente. Volume único. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2006.

Kotz, J. C. Química Geral e Reações Químicas. Volume 1, 9ª edição, Cengage Learning, 2015.

Tito e Canto. Química na Abordagem do Cotidiano. Volume único, parte A – Química Geral e Inorgânica. Editora Saraiva 2005.