Ventilação

Graduação em Química (Faculdades Anhanguera, 2016)

A ventilação é um processo físico de separação de misturas heterogêneas entre sólidos que possuem densidades bastante diferentes, ou seja, não há transformação química para que ocorra a separação dos componentes da mistura onde o sólido menos denso é arrastado por uma corrente de ar aplicada sobre a mistura e há a separação dos componentes.

Este tipo de separação de misturas é muito utilizado em aplicações agrícolas, na colheita e beneficiamento de grãos, por exemplo, para separar os grãos (sólido mais denso) das folhas e cascas (sólido menos denso).

No dia a dia podemos aplicar este tipo de separação de misturas, quando se tem pássaros ou roedores em casa, mantidos em gaiolas por exemplo, pode-se separar as cascas dos grãos e sementes que o animal comeu dos grãos que ainda estão intactos aplicando uma corrente de ar através de um sopro.

Para realizar a ventilação, deve-se alocar a mistura heterogênea em um recipiente adequado, comumente uma peneira, ou no caso de aplicações industriais, uma esteira. Realiza-se em seguida movimentos de agitação em todos os sentidos, para cima e para baixo, direita e esquerda e movimentos circulares, juntamente com a aplicação da corrente de ar. Os sólidos mais densos permanecem na peneira ou esteira, enquanto que os menos densos são arrastados pelo ar para fora do recipiente, separando assim a mistura.

A força e intensidade da corrente de ar aplicada depende da densidade do sólido que será arrastado por ela, desse modo, deve-se realizar um estudo ou pré – ensaio para verificar essa intensidade, para que não haja problemas como o arraste de partículas de interesse juntamente com as partículas menos densas que devem ser arrastadas pela corrente de ar.

Arquivado em: Química