Igreja Evangélica Assembléia de Deus (IEAD)

Maior representante no mundo do segmento pentecostal, cuja mensagem é: Jesus salva, cura, batiza com o Espírito Santo e em breve voltará.

A origem mundial da igreja ocorreu no ano de 1906 em Los Angeles, quando um grupo passou a orar em línguas estranhas durante as reuniões de oração. A frente das reuniões estavam os pastores Charles Fox Parham e William Seymour.

No Brasil, dois missionários suecos chamados Gunnar Vingren e Daniel Berg, batizados no Espírito Santo, chegaram a Belém do Pará em novembro de 1910. Há registros de que um total de 18 membros de uma Igreja Batista da cidade, por se posicionarem a favor da doutrina petencostal da “Missão da fé apostólica” (que passaria a se chamar Assembléias de Deus),  teriam sido desligados da membresia batista. A primeira delas foi Celina Albuquerque, e depois junto com o grupo, o seu esposo Henrique. As primeiras reuniões da igreja eram na residência deles.

Em 1914 mais missionários chegam dos Estados Unidos para apoiar o grupo: os suecos Otto e Adina Nelson. Seguidos dois anos depois por Samuel e Lina Nyström - primeiros missionários oficialmente enviados pela Igreja Filadélfia de Estocolmo. Em 1917 é a vez de Frida Vingren.

Oficialmente, a igreja nasceu em 11 de janeiro de 1918. Dataem que Gunnar Vingrenregistrou o Estatuto da Igreja no Cartório de Registro de Títulos e Documentos do 1º ofício, em Belém, no Livro A, Nº 2, de Registro Civil de Pessoas Jurídicas e outros papéis, número de ordem 131.448, sob o nome “Estatuto da Sociedade Evangélica Assembléia de Deus”, número de ordem 21.320, do Protocolo Nº 2. Os extratos do Estatuto foram publicados no Diário Oficial do Estado do Pará, sob nº 766524.  Com esse registro, a igreja começou a existir legalmente como pessoa jurídica adequando-se aos Artigos 16 e 18 do primeiro Código Civil Brasileiro que acabara de entrar em vigor em 1º de janeiro de 1917.

De acordo com o site oficial das Assembléias de Deus no país, há um acervo que indicam publicações de artigos e hinos desde a sua fundação:

Sobre os Textos: “As primeiras publicações da AD, que antecederam o jornal Mensageiro da Paz, foram o jornal “Voz da Verdade” (1917 a1918), por Almeida Sobrinho e João Trigueiro da Silva; o jornal “Boa Semente” (1919 a1930), por Gunnar Vingren e Samuel Nyström; e o jornal “O Som Alegre” (1929 a1930), por Gunnar Vingren”.

Sobre os Hinos: “Também em1917, a AD de Belém (PA) imprimiu o seu primeiro hinário que ficou pronto no dia 6 de outubro e continha 194 hinos e cânticos. Em 1922, era publicada no Recife a primeira edição da Harpa Cristã, que passou a ser o hinário oficial das Assembléias de Deus”.

A igreja se posiciona como congregação de fé, serviço e adoração, onde o principal objetivo é proclamar o Evangelho de Cristo e promover espiritual, moral e socialmente o povo de Deus. E reconhece que as Assembléias de Deus não são as únicas igrejas, e afirmam que Deus está usando muitos outros para alcançar o mundo para Ele. Argumentam que, apesar de atualmente serem uma das muitas denominações comprometidas em conduzir crianças, adolescentes, jovens e adultos a Cristo, os primeiros missionários da igreja partiram a campo sem credenciais para comprovarem suas atividades nos países aonde chegavam, e somente por meio da fé realizaram seus projetos sem qualquer suporte logístico. Nesse contexto, em 1975, durante a 22ª Convenção Geral das Assembléias de Deus no Brasil, na cidade de Santo André – SP, surgiu a SENAMI (Secretaria Nacional de Missões da CGADB),

Com isso, o intuito das Assembléias de Deus foi utilizar-se da experiência que tiveram ao longo das missões características em sua origem, e atender a evidente necessidade de organização e apoio. Uma das decisões desta secretaria tanto no Brasil e como no exterior foi passar a credenciar os missionários enviados por suas igrejas.

Em sua administração, as igrejas atuam em cada lugar sem estarem ligadas a uma instituição nacional. O vínculo é feito por pastores que são filiados à Convenção Geral das Assembléias de Deus no Brasil (CGADB), com sede no Rio de Janeiro; eem cada Estadoos pastores estão ligados à convenções regionais ou a ministérios.

Princípios:

Em síntese, a igreja confessa que tem a Bíblia como a sua única regra de fé e prática. A crença absoluta em um só Deus - eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19 e Mc 12.29).

Crêem em Jesus Cristo e toda sua trajetória (desde a concepção virginal até a ressurreição); a salvação pela crença no sacrifício de Cristo; o batismo por imersão em água e o batismo pelo Espírito Santo e dos dons espirituais; o serviço fraterno a esperança na segunda vinda do Senhor Jesus.

Em publicado no site oficial da igreja no Brasil, o Pastor Flauzilino Araújo dos Santos “Em um mundo em transformações que freqüentemente modifica suas premissas e valores, os princípios absolutos do Evangelho do Senhor Jesus Cristo permanecem inabaláveis, evidenciando o propósito divino para a humanidade. Temos a Bíblia como a revelação de Deus, dada a santos homens por inspiração do Espírito Santo e a reconhecemos como autoridade única e infalível quanto a fé e conduta”.

Bibliografia:
http://www.cpad.com.br/assembleia
http://www.senami.com.br
http://www.assembleia.org.br

Arquivado em: Cristianismo