Instalações para Gado de Leite

A escolha do projeto adequado das instalações de uma propriedade leiteira dependem de uma série de variáveis: a raça dos animais, produção almejada, recursos envolvidos, características da área (clima e topografia) e principalmente a disponibilidade de mão-de-obra.

O melhor local para as instalações deve ser o que tem uma leve declividade (2%) para um melhor escoamento da água das chuvas. O solo deve ter boa permeabilidade, além de se tomar especial cuidado com os ventos frios que incidem diretamente nas instalações (às vezes sendo necessário plantio de eucaliptos com a função de “quebra-ventos”).

Outro fator a ser considerado é a distância das instalações de ordenha em relação ao pasto (não devem distar mais de 1 Km). Deve-se lembrar que os animais irão percorrer esse caminho no mínimo duas vezes ao dia para a ordenha.

Escolhido os locais das instalações, elas devem ser alocadas de forma que tenham uma seqüência lógica, evitando perca de tempo e energia para os animais e os funcionários.

Existem algumas instalações primordiais para o funcionamento de uma granja leiteira, sejam elas:

  • Reservatório de água: deve-se ter consciência que cada animal adulto ingere uma média de 40 litros/dia ;
  • Curral de alimentação/espera: local onde os animais recebem uma alimentação pré-ordenha, de modo que se habituem todo dia a seguirem para essa sala;
  • Estábulo: consiste da sala de ordenha, depósito e sala de leite;
  • Instalações de apoio: consistem de todas as outras instalações que darão subsidio ao processo produtivo (bezerreiros, piquetes, instalações de funcionários, salas de máquina, etc...)

Ao considerar-se a construção então de todas as instalações, deve-se pensar como se dará o funcionamento de todas as atividades da granja leiteira, visando a facilidade de funcionamento das mesmas.

Arquivado em: Agricultura, Zootecnia