Vértebras

Por Marcelo Oliveira
As vértebras são os ossos que compões a coluna vertebral, sendo divididas em cinco grupos, de acordo com a região em que estão localizadas. As vértebras são formadas por corpo, forame e um processo espinhoso, um prolongamento delgado da vértebra.

Elas são ligadas às demais por articulações denominadas discos intervertebrais, responsáveis pela mobilidade do indivíduo, localizados entre duas aberturas, que separam cada par de vértebras, chamadas de insisuras superior e inferior. Num total de 33 vértebras, 7 estão localizadas na zona cervical, 12 na torácica, 5 na lombar, 5 no sacro e 4 no cóccix.

São sete as vértebras cervicais, responsáveis pelos movimentos da cabeça, através da articulação das duas primeiras (C1 ou Atlas e C2 ou Axis). A primeira permite a articulação com o crânio permitindo os movimentos de extensão e flexão, além de suportar seu peso. Já a segunda é que permite que aconteça o movimento de rotação da cabeça.

As vértebras cervicais possuem forame transverso, processo espinhoso bifurcado ou bífido e corpo reduzido. A C1 possui o corpo em forma de anel, com tubérculos anterior e posterior, faces articulares lisas na inferior e acidentadas na parte superior, onde aconteça a articulação com os Côndilos Occipitais. Entretanto, a C2 é a única vértebra que possui uma saliência, chamada de dente, que se articula com o tubérculo anterior da Atlas, realizando o movimento de rotação da cabeça. Esta é a única vértebra cervical a ter processo espinhoso ascendente.

As vértebras torácicas possuem o corpo reforçado e maior do que o das cervicais, articulam com as costelas e por isso possuem quatro Fóveas Costais, duas no corpo e duas no Processo Transverso. Seu Processo Espinhoso é mais comprido e inclinado para baixo.

As vértebras lombares são as maiores por sustentarem maior pressão e peso do corpo. Elas possuem o corpo mais volumoso e seu processo espinhoso é reto e curto. Já as vértebras sacrais, posicionadas em tamanho descrente, são independentes na infância do indivíduo, porém na fase adulta apresentam-se fundidas, formando o osso Sacro e não possuem discos intervertebrais.

As 4 vértebras coccigianas são fundidas e formam o osso Cóccix, se articula com o Sacro através de um disco intervertebral, de formato triangular de ápice inferior, e dos ligamentos interósseo,  sacro-coccígeo  anterior, sacro-coccígeo posterior e sacro-coccígeos laterais.

O ligamento interósseo é uma fibrocartilagem localizada entre as respectivas superfícies articulares. Os ligamentos sacro-coccígeo  anterior e posterior unem as faces anteriores do sacro e do cóccix;  e a extremidade inferior da crista sagrada às faces posteriores das 2ª ou 3ª vértebras coccígeas respectivamente. Já os ligamentos sacro-coccígeos laterais são constituídos por dois feixes, um medial unindo o sacro aos pequenos cornos do cóccix, e outro lateral unindo o sacro aos grandes cornos do cóccix.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Vértebra
Crespo Xavier, Curell, Nuria e Curell, Jordi. Atlas de Anatomia Humana, Curitiba: Bolsa Nacional do Livro.