Como as aves voam

Por Thais Pacievitch
Como resultado de milhões de anos de evolução, alguns animais desenvolveram habilidades fantásticas. É o caso das aves. Algumas propriedades na estrutura dos corpos das aves as diferenciam dos demais animais, pois permitem que elas voem.

Uma dessas propriedades diz respeito aos ossos. Os ossos das aves são chamados de ossos pneumáticos, ou seja, não são maciços, embora tenham a mesma resistência dos ossos de outras espécies de animais. Por essa característica, as aves são mais leves do que os mamíferos, por exemplo.

Outra característica que possibilita o voo são as penas. As penas são caracteristica exclusiva das aves, embora estudos indiquem que são uma evolução das escamas encontradas em dinossauros e répteis. As penas são leves, fortes e aerodinamicas. Os diferentes tipos de pena tem funções distintas no corpo das aves: As penas de contorno auxiliam no voo e cobrem o corpo das aves adultas. Já as plumas são mais curtas e encontram-se abaixo das penas de contorno. Os filhotes nascem cobertos de plumas. São as plumas que conservam o calor das aves. As semiplumas também conservam o calor, mas além disso, aumentam a flexibilidade em relação as penas de contorno.

Nas aves que percorrem distancias maiores (que migram), as penas são mais longas, o que possibilita que a ave bata as asas de forma mais lenta, e consequentemente, menos cansativa. Outras aves que se locomovem com maior velocidade, como os gaviões, ou mesmo o delicado beija-flor, apresentam asas e penas mais curtas, que lhes permitam maior agilidade.

Relacionando uma ave a um avião, pode-se dizer que as asas e penas longas das aves controlam os altos e baixos, assim como a decolagem e o pouso, como um piloto de avião controla os flaps. A cauda permite que as aves girem no ar, tanto para a direita quanto para a esquerda.

Outra caracteristica que torna possível que as aves voem é a força de sua musculatura peitoral, que permite que a ave mantenha o ritmo do bater de asas constante. Em comparação com o homem, considerando as devidas proporções, as aves tem a musculatura peitoral inumeras vezes mais forte.

Por fim, seus sistemas respiratório e circulatório possibilitam o alto desempenho das aves, pois tornam seu metabolismo muito eficaz. De outra forma, as aves desmaiariam com poucos minutos de voo. Os pulmões das aves são muito diferentes dos demais animais, e seu sistema, que conta com os chamados “sacos aéreos”, é muito eficaz em relação as trocas gasosas, inclusive por diminuir a densidade das aves durante o voo. Os pulmões e sacos aereos das aves permitem que seu sistema circulatório seja viável, pois o mesmo opera em altas temperaturas, superiores as do homem.

Em síntese, sem os ossos pneumáticos, as penas de diversos tipos, os grandes e poderosos músculos peitorais e um desempenho respiratório e circulatório de alta performance, que aceleram o metabolismo, as aves não poderiam voar.

REFERÊNCIAS

AS AVES. Disponível em: http://www.sobiologia.com.br/conteudos/Reinos3/Aves2.php Acesso em 06 dez. 2010.

ORIEX, M.; EVERAERE, M. Aves, repteis, anfibios e peixes. Rio de Janeiro: Liceu, 1967.

http://people.eku.edu/ritchisong/554notes1.html