Órgão Vomeronasal

Por Débora Carvalho Meldau
O órgão vomeronasal, também denominado órgão de Jacobson, consiste em um órgão olfativo auxiliar de alguns animais classificados, de acordo com a biologia, em tetrápodes.

O nome de órgão de Jacobson faz menção ao pesquisador dinamarquês Ludwig Levin Jacobson. Já o nome de órgão vomeronasal refere-se ao osso vômer (facial) dos animais adultos, localizado entre o nariz e a boca.

Animais

Nos animais, o órgão vomeronasal encontra-se conectado à cavidade bucal pelo ducto incisivo (com exceção dos equinos). A função desta estrutura é aumentar a sensibilidade de quimiorrecepção nas espécies domésticas e selvagens.

Mais especificamente, componentes líquidos e aerossóides de baixa volatilidade, denominados feromônios, podem ser detectados, influenciando as funções hormonal e reprodutiva, assim como o comportamento sexual de machos e fêmeas.

Os feromônios podem adentrar no órgão em questão via lambedura, ingestão oral ou inalação direta. Os sinais concebidos pelo epitélio vomeronasal são enviados para um bulbo olfatório acessório, que na maior parte das espécies, age como o primeiro centro de integração neural para o sistema sensorial vomeronasal.

Apesar de o epitélio neurossensorial ser composto por células se sustentação, basais e olfatórias e apresentarem uma aparência de epitélio olfatório, há algumas distinções. Este epitélio não possui cílios, mas sim microvilosidades de bulbo dendrítico (com exceção dos cães). As microvilosidades e seus receptores possuem capacidade de detectar agentes químicos específicos e potenciais significativamente baixos.

Bem como na maior parte da região olfatória, o órgão vomeronasal apresenta as glândulas, localizadas sobre o tecido conjuntivo subjacente bem vascularizado. Suas secreções, que podem ser do tipo serosa, mucosa ou ambas, são depositadas no ducto vomeronasal.

Seres Humanos

Estudos anatômicos têm evidenciado que o órgão de Jacobson regride ao passo que o feto se desenvolve, assim como em outros mamíferos, como os primatas, cetáceos e certas espécies de morcegos.

Nos humanos adultos, não há a presença de evidências científicas de conexão neural entre o órgão de Jacobson com o sistema nervoso central. Contudo, há a presença de uma diminuta estrutura no septo nasal de alguns indivíduos, o que leva alguns pesquisadores a acreditarem que essa estrutura represente um órgão vomeronasal funcional.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Órgão_de_Jacobson
http://www.afh.bio.br/sentidos/sentidos8.asp
Tratado de Histologia Veterinária – Samuelson, Don A., 2007.