Luís XIV

Por Emerson Santiago
Luís XIV de Bourbon, conhecido como "Rei-Sol" (5 de setembro de 1638, Saint-Geramin-en-Laye, França - 1 de setembro de 1715, Versailles, França) foi o 64. monarca da França, tendo governado de 1643 até 1715. Símbolo do poder absolutista, a ele é atribuída a célebre frase: "L'État c'est moi" (em francês, O Estado sou eu), dando a entender que todo o poder residia somente em sua figura. Além disso, destaca-se por ser o monarca que mais tempo reinou entre qualquer outro na Europa, ao todo 72 anos consecutivos. O apelido de Rei Sol vem da escolha da imagem do astro-rei como seu emblema pessoal.

Filho de Luís XIII e Ana de Aústria, sucede ao pai em maio de 1643, com apenas quatro anos e oito meses, embora só comece a reinar efetivamente aos 24 anos. Durante sua infância, o país é governado pela mãe, a regente, e pelo primeiro-ministro, o cardeal Mazarin. Tinha nove anos quando em 1648 começa a guerra civil conhecida como “La Fronde" (em francês, funda ou atiradeira, referência à arma com que arruaceiros franceses quebravam as vidraças das casas dos simpatizantes do cardeal Mazarin), que dura até 1653, quando o cardeal domina o movimento e passa a construir um grande aparato centralizado em torno do jovem príncipe.

Casa-se com Maria Teresa, filha do rei Felipe IV, da Espanha, e no ano seguinte morre o cardeal Mazarin, momento em que assume o trono. Desde o início adota o absolutismo, extinguindo o cargo de primeiro-ministro, mantendo apenas um chanceler, quatro secretários e um administrador das finanças, todos submetidos a seu controle. Em seu período como governante é responsável pela reforma do sistema tributário, maior incentivo à indústria e ao comércio e cria uma poderosa frota destinada ao comércio colonial. Deve-se ao Rei-Sol ainda a instituição de academias de artes, ciências, pintura e escultura, mas o seu verdadeiro legado é sem dúvida a construção do monumental Palácio de Versalhes, que permanece como corte da monarquia francesa até a Revolução Francesa de 1789.

Caprichoso, era apreciador da etiqueta, das festas e mantinha várias amantes. Dispensa às letras e às artes uma atenção enormes, ao ponto de a sua época ser considerada a idade de ouro da cultura francesa, que acaba por se expandir a toda a Europa.

Ao morrer em Versalhes, acaba por deixar o país em péssima situação econômica. Colocou a França em quatro guerras entre 1667 e 1697, com o objetivo de conseguir estender as fronteiras da França mais a leste. Foi também responsável pela perseguição dos Huguenotes (protestantes franceses), sendo que 400.000 fugiram do país durante seu reinado.

Bibliografia:

Luís XIV. Disponível em: <http://www.algosobre.com.br/biografias/luis-xiv.html>. Acesso em: 02 jul. 2012.

Luís XIV, O Rei-Sol. Disponível em: <http://www.vidaslusofonas.pt/luis_xiv.htm>. Acesso em: 02 jul. 2012.