Parônimos e Homônimos

Graduada em Letras-Português (USP, 2011)

Homonímia

A homonímia se caracteriza como o fenômeno no qual as palavras têm significados e funções diferentes, porém possuem a mesma estrutura fonológica, os mesmos fonemas e a mesma acentuação. Graças ao papel do contexto, é possível que a homonímia exista sem prejuízos para a comunicação, pelo fato de o contexto ser capaz de dar o sentido correto às palavras em que ocorre o fenômeno.

Os homônimos dividem-se em três tipos:

Homógrafas: Iguais na escrita, mas diferentes na pronúncia

Exemplos:

a. este (pronome), este (ponto cardeal)

b. governo (substantivo), governo (verbo)

Homófonas: Iguais na pronúncia, porém diferentes na escrita e no significado.

Exemplos:

a. cheque (ordem de pagamento), xeque (lance de xadrez)

b. viagem (substantivo), viajem (flexão do verbo viajar)

Homônimos perfeitos: Iguais na escrita e na pronúncia.

Exemplos:

a. verão (flexão do verbo ver), verão (substantivo)

b. banco (instituição financeira), banco (assento)

Paronímia

Caracteriza-se como um fenômeno no qual as palavras são parecidas na escrita, porém diferentes no significado, tendo radicais diferentes.

Confira exemplos de parônimos:

a. iminente (pendente, próximo para acontecer) e eminente (ilustre)

b. ratificar (confirmar) e retificar (corrigir)

Referência Bibliográfica:

CEGALLA, Domingos Paschoal. Novíssima Gramática da Língua Portuguesa. Companhia Editora Nacional. 695 p.

Arquivado em: Linguística, Português