Floresta Ombrófila

Curta e Compartilhe!


Por Monik da Silveira Susçuarana

O termo Floresta Ombrófila é usado para o ecossistema antes denominado de Floresta Pluvial. Caracteriza-se pela vegetação de folhas largas e perenes e por chuvas abundantes e frequentes. Está presente nos biomas Mata Atlântica e Amazônia. Existem três tipos de floresta ombrófilas: densa, aberta e mista. Cada tipo pode ainda incluir diferentes fisionomias, que são definidas de acordo com as faixas altitudinais.

Floresta Ombrófila Densa

Mata Atlântica, exemplo de Floresta Ombrófila Densa. Foto: Luiz Rocha / Shutterstock.com

Mata Atlântica, exemplo de Floresta Ombrófila Densa. Foto: Luiz Rocha / Shutterstock.com

Essa vegetação é perenifólia e caracteriza-se pela presença de fanerófitos (plantas cujas gemas de renovação se encontram a mais de 25 cm do solo), além de muitas lianas e epífitas. Nessa floresta praticamente não ocorre período de seca, visto que a precipitação é alta e bem distribuída durante o ano. As temperaturas são elevadas. Nas regiões ao longo dos cursos de água encontra-se a FOD Aluvial. A FOD das Terras Baixas ocupa geralmente as planícies costeiras e possui árvores altas, além de muitas bromélias, palmeiras e lianas. A FOD Submontana se estende pelas encostas das serras e possui árvores com alturas aproximadamente uniformes, raramente ultrapassando 30 metros. A FOD Montana situa-se no alto dos planaltos e serras, seu dossel é aberto e as árvores mais altas são geralmente leguminosas, possui elevada riqueza de epífitas. A FOD altomontana situa-se no cume das altas montanhas, possui vegetação arbórea formada por indivíduos tortuosos com troncos e galhos finos, de aproximadamente 20 metros de altura.

Floresta Ombrófila Aberta

É considerada uma vegetação de transição entre a Floresta Amazônica e as áreas extra-amazônicas. Possui um período seco de mais de 60 dias. Apresenta quatro faciações: com cipós, palmeiras, sororoca e bambu. A FOA das Terras Baixas é dominada pela faciação com palmeiras, ocorre em altitudes que variam de 5 até 100 metros. A FOA Submontana pode ser encontrada por toda a Amazônia e ocorre com as quatro faciações florísticas, situada acima dos 100 metros de altitude. Restrita a poucos planaltos do sul da Amazônia e a muitas serras do norte encontra-se a FOA Montana, situada entre 600 e 2.000 metros de altitude. Apresenta a faciação com palmeiras e principalmente com cipós.

Floresta Ombrófila Mista

Também chamada de Mata das Araucárias, essa floresta faz parte da Mata Atlântica, abrangendo principalmente os estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Caracteriza-se pela presença da Araucaria angustifolia (pinheiro-do-paraná). O clima é quente e úmido, mas o inverno é geralmente frio. A FOM aluvial ocupa sempre os terrenos aluviais. Além da A. angustifólia, ocorre também o Podocarpus lambertii e o Drimys brasiliensis. A FOM submontana é bastante disjunta e quase todas as árvores mais robustas foram retiradas. A FOM Montana é preservada atualmente em poucas localidades, como o Parque Nacional do Iguaçu (PR). Nessa formação ocorrem agrupamentos bem característicos da A. angustifólia com a imbuia (Ocotea porosa). A FOM altomontana está localizada acima dos 1000 metros de altitude.

Referência:
Fundação Instituto Brasileiro de Geografia E Estatística - IBGE. Manual técnico da vegetação brasileira. Rio de Janeiro: 2012. 323p.

Arquivado em: Biomas