Floresta Ombrófila

Por Thais Pacievitch
Floresta Ombrófila é a nova terminologia para o ecossistema antes denominado Floresta Pluvial. As duas palavras têm o mesmo significado: “amigo das chuvas”, sendo que a palavra “pluvial” é de origem latina, enquanto “ombrófila” é de origem grega.

Mata Atlântica, exemplo de Floresta Ombrófila Densa. Foto: Luiz Rocha / Shutterstock.com

Mata Atlântica, exemplo de Floresta Ombrófila Densa. Foto: Luiz Rocha / Shutterstock.com

Segundo o Manual Técnico da Vegetação Brasileira (1991), existem três tipos de Floresta Ombrófilas: Floresta Ombrófila Densa; Floresta Ombrófila Aberta e Floresta Ombrófila Mista. Cada um dos tipos de Floresta pode ser dividido por faixas altitudinais.

Floresta Ombrófila Densa

Antes conhecida como Floresta Pluvial Tropical, tem como principais características as altas temperaturas e o alto índice de precipitação bem distribuído durante o ano, praticamente sem períodos de seca. As folhas das árvores são geralmente largas e estão sempre verdes. A Mata Atlântica, a Serra do Mar, e partes da Floresta Amazônica são exemplos de Floresta Ombrófila Densa. É chamada de Floresta Ombrófila Densa Aluvial a mata ciliar, ou seja, a floresta que ocorre ao longo dos cursos d’água. Existem ainda as seguintes faixas altitudinais: Floresta Ombrófila Densa das Terras Baixas (altitudes inferiores a 50 metros); Densa Submontana (em encostas das serras entre 50 e 500 metros de altitude); Densa Montana (em locais entre 500 e 1.000 metros de altitude) e Densa Alto – Montana (altitudes superiores a 1.000 metros).

Floresta Ombrófila Aberta

É considerada uma área de transição entre a floresta amazônica e as regiões extra- amazônicas. Tem como principais características o maior espaçamento entre as árvores, daí a origem do nome, e um período de mais de 60 dias sem chuvas por ano. Existem ainda as seguintes faixas altitudinais: Floresta Ombrófila Aberta das Terras Baixas; Aberta Submontana e Aberta Montana.

Floresta Ombrófila Mista

Conhecida como Mata das Araucárias, ocorre com maior incidência nos planaltos dos estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, e em algumas regiões dos estados de São Paulo e Rio de Janeiro. O símbolo desse ecossistema é a araucaria angustifolia, árvore popularmente conhecida como “Pinheiro-do-paraná”. A temperatura média é inferior nesse ecossistema, caracterizando um clima temperado, com precipitações bem distribuídas, com períodos de seca inferiores a 60 dias por ano, e com estações bem definidas. Existem ainda as seguintes faixas altitudinais: Floresta Ombrófila Mista Aluvial; Mista Submontana; Mista Montana; Mista Alto-Montana.

Referências:
ACCACCIO, Eduardo. Flora na Ecorregião da Serra do Mar. Disponível em: <http://www.rbma.org.br/anuario/mata_06_smar_asp_bio_flora.asp> Acesso em 22 mai. 2010.

BRASIL. Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. Manual Técnico da Vegetação brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 1991.