Centríolo

Os centríolos são organelas citoplasmáticas presentes em células eucarióticas, com exceção das células dos fungos e plantas com sementes (gimnospermas e angiospermas). Auxiliam na separação do material genético na divisão celular e podem formar cílios e flagelos.

Centríolos. Ilustração: Alila Medical Media / Shutterstock.com

São estruturas ocas, constituídas por nove conjuntos de três microtúbulos unidos por proteínas adesivas, estando localizados em uma região da célula denominada centrossomo ou centro celular.

Os centrossomos são de fundamental importância para o processo de divisão celular, sendo responsáveis pela formação do fuso acromático, que corresponde a um conjunto de microtúbulos dispostos nos polos das células que conduzem a separação dos cromossomos homólogos durante a mitose e a meiose.

Os centríolos também atuam na formação de cílios e flagelos, estruturas envolvidas com a locomoção e revestimento células especializadas. Para tanto, migram do centrossomo para a periferia da célula e crescem por alongamento de seus microtúbulos. Durante este crescimento, a membrana plasmática os acompanham, envolvendo-os como se fosse uma luva. Embora a constituição dos cílios e flagelos seja idêntica, eles se diferem no tamanho e no tipo de movimentação.

Cílios

São mais curtos que os flagelos e possuem função locomotora. Ocorrem nas células em números maiores que os flagelos e movimentam-se de forma semelhante a um chicote. São encontrados, por exemplo, em alguns grupos de protozoários, auxiliando-os em sua movimentação no meio aquoso, e também em células como as que revestem a traqueia humana. Nestas células, os cílios possuem a função de expulsar o muco que lubrifica as vias respiratórias, livrando o organismo de bactérias e partículas inaladas com o ar.

Flagelos

De tamanho maior, os flagelos movimentam-se por ondulações, que se propagam da base para a extremidade livre do filamento. Também podem ser encontrados em organismos como os protozoários e em células reprodutoras. O espermatozoide humano, por exemplo, é dotado de um flagelo que mede cerca de 40 µm, responsável por impulsioná-lo no caminho de encontro ao ovócito. Já os gametas de algumas plantas podem apresentar até quadro flagelos.

Referência:

AMABIS, José Mariano; MARTHO, Gilberto Rodrigues. Biologia das Células 1. 4ª edição. São Paulo: Editora Moderna, 2015.

Arquivado em: Citologia