Faringite

Mestre em Pesquisa Clínica em Doenças Infecciosas (FIOCRUZ, 2011)
Graduada em Biologia (UGF-RJ, 1993)

Faringite é a inflamação da faringe, órgão que fica na parte superior da garganta e faz a conexão entre nariz e boca e entre a laringe e o esôfago. Popularmente é conhecida como dor de garganta. Pode ser provocada por vírus ou bactérias, sendo a provocada por bactérias menos comum. Na época do inverno, esse tipo de infecção é mais frequente porque além do ar ser seco, as pessoas se aglomeram em ambientes fechados, o que facilita a transmissão de vírus e bactérias de uma pessoa para a outra. A laringite (inflamação da laringe) e a amidalite (inflamação das amígdalas) também são muito comuns no inverno.

Transmissão

A doença é transmitida através da fala, tosse, espirro e beijo de pessoas contaminadas com o vírus ou a bactéria. Indivíduos com baixa imunidade, que tem contato com substâncias químicas e/ou tóxicas, portadores de DST´s (doenças sexualmente transmissíveis), fumantes, e pessoas que tem o hábito de beber são mais propensas a adquirir a faringite. A faringite viral é causada por vírus (Rinovírus, Coronavírus, Adenovírus, Influenza ou Parainfluenza). A faringite bacteriana é causada por bactérias, mais especificamente o Streptococcus pyogenes (conhecido também como estreptococo do grupo A). Esse tipo de faringite também é conhecida como faringite estreptocócica. Além do Streptococcus, outras bactérias podem causar a faringite, como: pneumococos, Mycoplasma pneumoniae, Staphylococcus aureus ou Haemophilus influenzae.

Sintomas

Os sintomas são idênticos tanto na faringite bacteriana como na viral, e se caracterizam por: dor, irritação, coceira e desconforto na região da faringe. Pode ocorrer também febre, diminuição do apetite, dor ao falar ou engolir e inchaço na região do pescoço. Com o agravamento da doença, há o aparecimento de dor de ouvido e vômitos.

Diagnóstico

O diagnóstico é feito com a observação da área afetada (garganta) e coleta de material para observação em microscópio. Pode-se utilizar também hemograma e testes alergênicos, para descartar uma alergia.

Tratamento

Faringite viral: analgésicos e remédios para febre por 2 ou 3 dias.

Faringite bacteriana: Antibióticos (Penicilina ou Azitromicina) por 7 a 10 dias. Mesmo que haja uma pequena melhora depois de dois ou três dias, o tratamento NÃO deve ser interrompido, pois se corre o risco das baterias ficarem resistentes e será preciso um antibiótico mais forte para combater a infecção.

É necessário também repouso, hidratação e proteção contra o frio.

Prevenção

Deve-se sempre que possível abrir as portas e janelas para ventilar o ambiente. Lavar sempre as mãos, principalmente antes das refeições. Manter boa higiene pessoal e utilizar umidificadores de ar para tornar o ar menos seco, impedindo a proliferação de vírus e bactérias.

Bibliografia:

http://www.minhavida.com.br/saude/temas/faringite
https://consultaremedios.com.br/crsaude/o-que-e-faringite-sintomas-tratamento-remedios-e-mais/problemas-de-saude/sua-saude
http://www.saudedica.com.br/faringite-o-que-e-sintomas-e-tratamento/
https://www.tuasaude.com/faringite/

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.