Ortorexia

A ortorexia é uma perturbação alimentar menos conhecida, mas também preocupante. Normalmente a pessoa que adota este comportamento tem alguma espécie de transtorno obsessivo-compulsivo, pois ela fica obcecada por alimentos desprovidos de qualquer artifício. Assim, ela só ingere substâncias das quais estão ausentes elementos químicos ou artificialmente adicionados ao alimento, e os agrotóxicos.

A refeição se torna uma idéia fixa para os ortoréxicos; eles ocupam constantemente a mente com a seleção e a elaboração da dieta alimentar e insistem em converter seus familiares e amigos a este mesmo hábito. Esta atitude também pode se transformar, posteriormente, em uma anorexia.

Esta atitude alimentar provoca vários distúrbios físicos quando o ortoréxico não consegue substituir os alimentos considerados por ele não naturais por outros que complementem os índices protéicos de que ele venha a carecer. Por exemplo, se a carne for um alimento rejeitado pelo indivíduo, ele deve substituí-la por ovos ou mesmo por proteína de soja.

Do contrário, esta pessoa contrairá inevitavelmente uma anemia ou uma avitaminose, decorrente da deficiência de vitaminas no organismo. Além disso, ela certamente atravessará problemas de adaptação social, pois dificilmente se sentirá à vontade em eventos nos quais tenha que consumir alimentos ou bebidas, o que acarretará um provável afastamento da vida social.

Este transtorno vem sendo diagnosticado há pouco tempo, pois com certeza é um fenômeno da vida moderna. Em meio a tantos distúrbios psíquicos e a tantas paranóias provocadas por uma presença cada vez maior de substâncias artificiais nos alimentos, algumas pessoas realmente levam sua obsessão a extremos, verificando minuciosamente o teor nutricional de toda a dieta ingerida.

Estas pessoas pensam quase o tempo todo em calorias, valores vitamínicos e nutricionais. Qualquer elemento discriminado por elas é rigorosamente descartado de sua alimentação. Alguns sinais permitem avaliar se alguém está ou não com ortorexia: a avaliação em pormenores dos elementos presentes no alimento; a busca obsessiva por uma alimentação saudável; a pessoa não consegue mais consumir um alimento elaborado por outros; ela espreita atentamente a forma como a outra pessoa cozinha e tece diversos comentários sobre isso; pensa o tempo todo sobre nutrição; inquieta-se cada vez mais com a alimentação que consome; perde peso sem auxílio a nenhuma dieta.

O ortoréxico pode ficar com a mente tão ocupada em relação à alimentação, que não consegue mais trabalhar ou estudar, pois sua concentração em outras idéias fica muito prejudicada, portanto sua performance intelectual e produtiva reduz-se cada vez mais. O resultado é que ele fica desmotivado e distante das outras pessoas.

O portador deste transtorno deve procurar ajuda médica e psicológica para que possa se libertar desta obsessão e reorganizar seus padrões alimentares. É fundamental igualmente recorrer a um nutricionista. Também há números telefônicos disponíveis para atender vítimas de transtornos alimentares.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Avitaminose
http://pt.wikipedia.org/wiki/Ortorexia
http://www.alimentacaosaudavel.org/Ortorexia.html

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Doenças