Ansiolíticos

Por Iasmin da Costa Marinho

Breve Histórico

O ansiolítico surge nos anos 50 como controle de ansiedade, insônia e distúrbios epiléticos. A descoberta do meprobamato derivou no nascimento deste medicamento, após esta fase o clorodiazepóxido, em 1959 veio substituir esta substância.

Diazepan

O grupo dessas substâncias tem o nome de benzodiazepinas, neste grupo temos o Diazepam muito utilizado pelos médicos. A benzodiazepina foi sintetizada na década de 50 e dela derivam-se mais de 2.000 substâncias. No Brasil 19 dessas substâncias são comercializadas com 250 nomes diferentes.

Estes são alguns nomes comerciais:

Nomes Substância ativa
Valium, Diempax, Kiatrium, Noan, Diazepam, Calmociteno. Diazepam
Psicosedim, Tensil, Relaxil Clorodiazepóxido
Lorax, Mesmerin, Relax Lorazepam
Deptran, Lexotan, Lexpiride Bromazapam
Rohipnol, Fluzerin Flunitrazepam

A substituição do meprobanato pela benzodiazepina partiu da grande eficiência terapêutica e da segurança das benzodiazepinas. O uso terapêutico dessas drogas são nas formas de: ansiolíticos, hipnóticos e para síndrome de dependência do álcool. O apogeu do consumo desses medicamentos foi nos anos de 1960 e 1980.

O que são e como são usados?

Os ansiolíticos são drogas com propriedades de atuação em ansiosos e tensos. São popularmente conhecidos como tranquilizantes, atualmente a nomenclatura de ansiolítico foi dada pelo significado de destruir a ansiedade.

O modo como são usados é por via oral quando em forma de comprimido ou capsúla ou pela via endovenosa quando em forma de injeção, estas formas injetáveis são utilizadas somente em hospitais. Os consumidores desses medicamentos são em geral ansiosos, tensos e nervosos e na sua maioria utilizam o medicamento sem prescrição médica, ou seja, em qualquer situação que julgar oportuna.

Efeitos físicos

No corpo essas drogas induzem ao sono e proporcionam sensações de relaxamento e calma. Durante o uso é fundamental que o indivíduo não pratique nenhuma atividade perigosa, como dirigir e operar máquinas, pois o ansiolítico prejudica a atenção.

Quando utilizados por tempo prolongado, semanas ou meses, pode causar dependência. Se o usuário entrar em abstinência quanto a droga pode sentir irritabilidade, insônia excessiva, sudoração, dores no corpo e convulsões. Os benzodiazepínicos podem causar tolerância, ou seja, o indivíduo aumenta a dose para sentir o efeito da droga.

Efeitos na mente

Devido ao direcionamento desta medicação, que tem como objetivo deixar a pessoa menos ansiosa e tensa, atinge diretamente o cérebro. Como consequência temos:

  1. Diminuição da ansiedade
  2. Indução de sono
  3. Relaxamento muscular
  4. Redução do estado de alerta.

Ao misturar álcool e ansiolíticos o usuário pode chegar ao coma. Prejudica ainda o desempenho escolar pelos efeitos colaterais e dependência, portanto é muito importante destacar que o uso destes medicamentos somente deve ser feito por prescrição médica.

REFERÊNCIAS:
< http://www.unifesp.br/dpsicobio/cebrid/quest_drogas/ansioliticos.htm> 12/02/2010
< http://www.imesc.sp.gov.br/infodrogas/ansiol.htm> 12/02/2010
< http://viafreud.blogspot.com/2009_03_01_archive.html> 12/02/2010