Platina

Por Júlio César Lima Lira
A Platina, muito conhecida por ser utilizado em confecções de implantes dentários, é um metal de transição de alto potencial redutivo (metal nobre), ou seja, é muito difícil de oxidar. É sólido, apresenta coloração branca acinzentada e opaca nas condições ambiente, e pela denominação espanhola de platina (diminutivo depreciativo da Prata, por causa das características semelhantes) possui símbolo químico Pt.

É pouco dúctil (dificilmente toma a forma de tubos), mas maleável (pode ser disposto em folhas metálicas). Sua massa atômica ponderada vale aproximadamente 195 u e seu número atômico é igual a 78 (elétrons e prótons).

Os estados de oxidação mais comuns são o Pt+2 e Pt+4, e suas características elétricas o classificam como um bom condutor de eletricidade e intermediário condutor de calor.

A Platina é muito difícil de ser atacada por ácidos: a água régia (mistura de proporção 1:3 de HNO3 e HCl) é um dos poucos compostos ácidos que conseguem oxidá-la.

É muito estável (até mesmo mais que o Ouro – metal considerado mais nobre), porém reage com metais alcalinos, Chumbo, Antimônio e, a altas temperaturas, com Cloro e Enxofre.

 

 

 

Ocorrência e Abundância

A Platina pode ser encontrada principalmente no Canadá, na África do Sul (maior produtor mundial – cerca de 80% da Platina produzida no mundo é desse país) e na Rússia.

No Canadá, a maior parte da Platina está misturada a minérios ricos em sulfetos de Cobre-Níquel associados a rochas vulcânicas. A Platina e o Paládio estão presentes nestes minérios em proporções iguais, juntamente com vestígios de Prata e Ouro.

A Platina derivada da África do Sul ocorre em proporções da ordem de 4 a 10 ppm, ou seja, de 4 a 10 gramas por tonelada de minérios. Observando a distribuição mundial (cerca de 0,01 gramas por tonelada), as formações rochosas da África do Sul correspondem a uma média de 400 a 1000 vezes maior que a global (em termos de concentração desse metal na superfície terrestre).

Aplicações

  • Implantes dentários (muitas vezes ligada ao Paládio);
  • Implantes ortopédicos (como implantes de perna e DIU);
  • Catalisador de automóveis (para diminuir a concentração de NOx - óxidos de nitrogênio - emitidos pelos escapamentos);
  • Fabricação de armamentos e projéteis;
  • Catalisador em reações de hidrogenação, pois adsorve o hidrogênio gasoso e diminui o tempo de reação.
  • Fabricação de jóias.

Fontes:
THEODORE L. Brown, H. EUGENE LeMay, BRUCE E. Bursten. Química: A ciência central, São Paulo – SP: Editora Prentice-Hall, 2005. 9ª Edição. 992 págs.
http://tabela.oxigenio.com/metais_de_transicao/elemento_quimico_platina.htm
http://pt.wikipedia.org/wiki/Platina
http://nautilus.fis.uc.pt/st2.5/scenes-p/elem/e07800.html
http://www.julianhewitt.com/2008/03/08/why-china-will-soon-invest-in-a-major-south-african-platinum-mine/