Júlio Verne

Doutorado em Letras - Literatura e Língua Portuguesa (PUC-Rio, 2013)
Mestrado em Linguística, Letras e Artes (PUC-Rio, 2008)
Graduação em Jornalismo (PUC-Rio, 2001)

Jules Gabriel Verne nasceu em Nantes, França, 8 de fevereiro de 1828, primogênito dos cinco filhos de Pierre Verne, advogado, e Sophie Allote de la Fuÿe, oriunda de uma família burguesa da cidade. Era neto de um grande viajante e alfabetizou-se com a viúva de um capitão marítimo. Posteriormente, estudou Humanidades em sua cidade natal e Direito em Paris.

Júlio Verne, em retrato de Félix Nadar (1878).

Inicia sua carreira literária logo após a desilusão de seu pai com a carreira de advogado. Assim, tenta ingressar no teatro, escrevendo peças e poemas, além de tentar a sorte com a música, sem sucesso. Em 1848, compõe, em parceria com Michel Carré, dois libretos para operetas, e, dois anos depois, uma comédia versificada, junto com o posteriormente célebre Alexandre Dumas Filho. Entretanto, só descobriu sua verdadeira vocação ao escrever narrativas de viagens.

Alguns biógrafos afirmam que a infância em Nantes, cidade portuária, pode ter estimulado esse pendor, já que o garoto adorava ficar olhando os navios chegarem e partirem. Durante sua vida, nunca viajou muito, tendo feito apenas viagens curtas no seu iate Saint-Michel, visitas rápidas à Inglaterra, Escócia e outros destinos próximos, e uma viagem de navio aos EUA. Todavia, em seus livros, percorreu o mundo, indo da África à Antártida.

O início da carreira, como costuma ocorrer com todos os grandes escritores, é marcado por dificuldades. Seu livro Cinco Semanas no Balão é recusado por 15 editores, com acusações de tentativa ingênua de previsão do futuro, até ser publicado na revista Magazin d'Éducation, resultando em gigantesco sucesso de público e crítica.

Por intermédio do amigo Alexandre Dumas Filho, Verne conhece Pierre Jules Hetzel, o editor mais influente de Paris, que lhe propõe escrever, pelo menos, um livro por ano. Entre as mais célebres, destacam-se Viagem ao Centro da Terra (1865), Da Terra à Lua (1865), Vinte mil léguas submarinas (1869), Os Ingleses no Polo Norte (1870), A Volta ao Mundo em Oitenta Dias (1872), Miguel Strogof (1876) e Um Capitão de 15 Anos (1878).

Além disso, é um dos pioneiros do gênero “Ficção Científica”, tal como o conhecemos atualmente, e, sobretudo, um visionário, tendo previsto inventos como o condicionador de ar, o cinema falado, a iluminação, a televisão, etc.

Suas influências passeiam por Jonathan Swift, com seu livro Viagens de Gulliver, Daniel Defoe e seu Robinson Crusoé, e Edgar Allan Poe e seus contos macabros. Verne compreendia perfeitamente as preferências dos leitores de todas as idades, conseguindo, como poucos, prender sua atenção.

Em 24 de março de 1905, Verne pediu a um criado um exemplar do livro Vinte Mil Léguas Submarinas, perguntou pela mulher e os filhos, cerrou os olhos e faleceu. A atualidade de suas obras, tal como sua popularidade, mantém-se intactas, sendo um dos autores mais conhecidos e apreciados da História da Literatura.

Arquivado em: Biografias, Escritores