Soro fisiológico

Graduação em Farmácia e Bioquímica (Uninove, 2010)

O soro fisiológico é uma solução salina, isotônica em relação aos líquidos corporais, estéril e com aplicação em medicina. Contém 0,9% de NaCl (cloreto de sódio) em massa, dissolvidos em água destilada, ou seja, em 100ml de solução aquosa encontram-se presentes 0,9g do sal. Desta forma, a cada 100ml de soro fisiológico, 0,354g de Na+ (sódio) e 0,546g de Cl- (cloro) estarão contidos, em um pH igual a 6,0.

É através do sistema respiratório que inalamos o ar, sendo que o nariz é a porta de entrada deste sistema, funcionando como um filtro contra partículas indesejadas. Caso haja uma falha neste mecanismo, micro-organismos como vírus e bactérias podem se infiltrar em nosso organismo, causando infecções, como amigdalite, otite, sinusite e pneumonia. O ato de hidratar o nariz pode contribuir para a prevenção dessas infecções, onde o soro fisiológico é o componente mais indicado.

Quando o soro fisiológico é aplicado no nariz, atua no muco produzido pelo sistema mucociliar das vias respiratórias, que em processos patológicos se encontra mais viscoso. O soro irá diminuir a viscosidade deste muco, facilitando sua eliminação. Além de não possuir efeitos adversos, ele hidrata e limpa a região nasal, eliminando possíveis causadores dessas infecções.

Indicações

Possui uma variedade de aplicações, tendo uso em higienização nasal em pacientes com gripe ou quadros alérgicos; útil na limpeza de ferimentos; higienização de lentes de contato; queimaduras; preparados para microscopia em laboratórios.

Também pode ser utilizado em nebulizações, em associação com medicamentos broncodilatadores para o tratamento da asma brônquica.

Por via parenteral, é indicado na reposição de líquido e eletrólitos, auxiliando na melhora de sintomas e/ou causas associados à desidratação, tais como vômitos, diarréia, aspiração gástrica, fístula digestiva, transpiração em excesso, grandes queimaduras ou quadros hemorrágicos.

Armazenamento

Após aberta a embalagem, deve ser mantido refrigerado, para evitar a contaminação bacteriana ou impurezas do ar. Contudo, não deve ser utilizado sob refrigeração, pelo fato de poder desencadear reações desagradáveis, devendo ser retirado da geladeira antes do uso, ou aquecido.

Como a refrigeração não garante a total prevenção contra a contaminação, é ideal que se utilize o produto em até 3 dias após a embalagem ter sido aberta, mesmo mantido sob a refrigeração.

Apresentação

Em relação aos tipos de soro, possui apresentação em spray, spray contínuo, conta-gotas, seringa ou flaconetes, sendo todos eficazes.

Estão disponíveis para venda em drogarias, sendo comercializados sem receita médica, ou seja, com venda livre.

Modo de uso

Irá depender do objetivo do tratamento, devendo ser orientado por médico ou farmacêutico.

Efeitos adversos

Embora raros, estão mais associados ao uso por via parenteral, podendo incluir:

Irritação no local da injeção, hipernatremia (excesso de sódio no sangue), sonolência, confusão mental, sede, hipertensão, cefaléia e vertigens.

Contraindicação

O soro fisiológico é contraindicado para pacientes que apresentam hipersensibilidade ao cloreto de sódio. Não deve ser utilizado por via intravenosa em indivíduos que apresentam hipernatremia, insuficiência cardíaca, insuficiência renal ou edema generalizado.

Referências bibliográficas:
Bula de Soro fisiológico. Disponível em <https://www.tuasaude.com/soro-fisiologico/>
Soro fisiológico. Disponível em < https://pt.wikipedia.org/wiki/Soro_fisiol%C3%B3gico>

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Farmacologia