Lentes de contato

As lentes de contato são dispositivos ópticos usados para correção de problemas visuais como miopia, hipermetropia, presbiopia e astigmatismo, para fins cosméticos e terapêuticos, tratamentos pós-cirúrgicos, e para modificar a cor dos olhos.

Lente de contato. Foto: via Wikimedia Commons / CC 3.0

Lente de contato. Foto: via Wikimedia Commons / CC 3.0

Em geral, as lentes de são utilizadas para os mesmos fins corretivos que os óculos comuns, consistindo, portanto, numa opção para pessoas que não se adaptam a eles. Além disso, o uso de lentes pode ser mais vantajoso com relação ao uso de óculos, pois o campo de visão aumenta, a prática de esportes se torna mais confortável, e o indivíduo não tem sua estética alterada, uma vez que elas são visualmente imperceptíveis. Existem, ainda, desordens oftalmológicas que não podem ser corrigidas com o uso de óculos, como é o caso da aniseiconia e da ceratocone.

No comércio, hoje, são encontrados dois tipos de lentes de contato: as lentes rígidas e as gelatinosas. As rígidas, primeiras a serem lançadas do no mercado, são constituídas de acrílico, um polímero termoplástico rígido de alta qualidade. Por não serem permeáveis ao oxigênio, as lentes desse tipo costumam provocar desconfortos aos olhos, como irritação e constante lacrimejamento.

As lentes gelatinosas ou hidrofílicas, também conhecidas como lentes hidrogel, são compostas de silicone ou fluorcarbonos, polímeros sintéticos de alta flexibilidade. Essas lentes são mais permeáveis ao oxigênio, por isso são mais confortáveis, de mais fácil adaptação e mais usadas do que as rígidas.

Cada tipo de lente tem uma aplicação precisa. As gelatinosas, ainda que sejam mais cômodas anatomicamente, não são indicadas para correção de altos graus de astigmatismo e nem podem ser utilizadas em casos de ceratocone (doença da córnea), devido à sua flexibilidade. Em situações como estas, a lente rígida é a melhor opção porque são capazes de corrigir a superfície interior do olho, melhorando a visão de forma considerável.

Existem situações, no entanto, que as lentes de contato são contraindicadas. Indivíduos que têm olhos secos, que são alérgicos a algum componente, apresentam alterações nas pálpebras e/ou nas córneas não devem utilizar lentes. Aqueles que exercem atividades em ambientes poluídos, como a construção civil, por exemplo, também não devem fazer uso de lentes, pois os resíduos podem danificá-las.

Embora tenham suas peculiaridades, todos os tipos de lentes demandam certos cuidados, sem os quais podem causar sérios danos à visão. Mantê-las limpas, lubrifica-las regularmente com uma solução aquosa própria para lentes, higienizar as mãos antes de manuseá-las, manter o estojo de lentes limpos, não compartilhá-las com outras pessoas e não dormir utilizando-as são medidas importantes para sua conservação. O uso de lentes de contato sempre deve ser acompanhado por um médico oftalmologista.

Referências
http://drauziovarella.com.br/clinica-geral/lentes-de-contato/
http://www.mdsaude.com/2010/04/lentes-de-contato.html
http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?271
Foto: via Wikimedia Commons / Creative Commons 3.0

Arquivado em: Visão