Presbiopia

Mestre em Ciências Biológicas (Universidade de Aveiro-SP, 2013)
Graduada em Biologia (Universidade Santa Cecília-SP, 2003)

A presbiopia é uma doença no olho humano que é caracterizada pela ineficiente visualização de objetos que estão a uma distância próxima do indivíduo e que está relacionada ao envelhecimento, é conhecida popularmente como “vista cansada”. É considerada uma condição irreversível.

A córnea é uma poderosa lente convergente com grande capacidade de foco (poder dióptrico fixo) e o cristalino é uma lente mais complexa, com índices de refração altos (valor reajustável) – que juntas constituem uma lente biconvexa de elevado poder focal. Contudo, tem seu poder dióptrico reduzido devido a separação do humor aquoso do corpo vítreo.

A contração dos músculos do olho (músculos ciliares) pode alterar a refração dos olhos, que ocasiona a modificação da lente (cristalino): provoca um aumento de suas curvaturas (principalmente a anterior), o que dá a característica da flexibilidade do cristalino. Essa capacidade de mudança do poder focal do olho é conhecida como acomodação.

Esquema mostra como se forma a imagem na retina em um olho normal e no olho de uma pessoa com presbiopia. Ilustração: Mrs_Bazilio / Shutterstock [adaptado]

Os valores da amplitude de acomodação sofrem perda, progressivamente, em todas as pessoas. A partir dos 40 anos, há a tendência na diminuição da elasticidade do cristalino e, aos 60 anos a capacidade de acomodação pode ser perdida em sua totalidade. As causas na redução desse processo são dadas pela perda da elasticidade das estruturas da cápsula e da tensão zonular, é causada pelo crescimento normal e contínuo do cristalino no decorrer da vida (o tecido cresce continuamente, aumentando 0,02 mm/ano o diâmetro da estrutura), o que faz diminuir a capacidade de alterar a curvatura do cristalino. São esses fatores que baseiam a hipótese da causa da presbiopia. Outros fatores podem ser responsáveis pelo surgimento da doença, como a modificação na composição proteica do cristalino, redução na capacidade de transmissão da luz, alteração na capacidade de relaxamento e da contração do músculo ciliar.

Pessoas que são acometidas, simultaneamente, pela a miopia e pela presbiopia, tem a vantagem da diminuição da dificuldade de enxergar de perto, depois dos 40 anos ou de manter essa visão preservada.

As pessoas com presbiopia podem apresentar alguns sintomas, tais como: dor e irritação ocular, dor de cabeça, lacrimejamento, dificuldade em focalizar objetos próximos, cansaço visual após uma leitura, indisposição com o esforço visual, terçol, estrabismo e ambiopia (“olho preguiçoso”).

Não é possível eliminar em definitivo esse problema visual, contudo é possível compensar a falha óptica com o uso de óculos, com lentes separadas para visão de perto e longe, bifocais, trifocais ou multifocais.

Como essa condição visual é um processo natural do envelhecimento humano, não há prevenção. Entretanto, algumas medidas podem ser indicadas para que o seu aparecimento seja retardado. São eles:

  • Evitar leitura de textos com fontes pequenas;
  • Leitura e demais atividades em ambientes com iluminação adequada;
  • Lubrificar os olhos de maneira natural a fim de evitar o ressecamento do globo ocular, para isso basta piscar diversas vezes seguidas;
  • Fazer pausas quando estiver em uso de dispositivos eletrônicos;
  • Usar monitores que possuam uma alta resolução de imagens e o recurso antirreflexo;
  • Ir ao oftalmologista periodicamente.

Referências bibliográficas:

BICAS, H. E. A. Ametropias e presbiopia. Medicina (Ribeirão Preto. Online), v. 30, n. 1, p. 20-26, 1997.

Larissa. O que é Presbiopia, sintomas, tratamento, cirurgia e lentes. 2018. Disponível em: <https://minutosaudavel.com.br/presbiopia/>. Acesso em: 10/05/2018.

WERNER, L. et al. Physiology of accommodation and presbyopia. Arquivos Brasileiros de Oftalmologia, v. 63, n. 6, p. 487-493, 2000.

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Doenças, Visão