Anomalias da visão

Mestre em Oceanografia Física (USP, 2019)
Graduada em Física (UFABC, 2016)

Publicado em 04/02/2022
Ouça este artigo:

O órgão responsável pela visão é o olho. Ele pode ser dividido em várias partes, cada uma com sua função: corpo ciliar (sustenta, comprimem ou distendem o cristalino, mudando sua forma e, por consequência, a distância focal, o que permite focar a imagem na retina), córnea (proteção e concentrar luz na retina), pupila (controla a entrada de luz no olho), cristalino (funciona como uma lente biconvexa), íris (membrana circular que dá coloração ao olho), ligamentos (suspende o cristalino), esclerótida (parte branca do olho), coróide (nutrir camadas dos olhos), retina (membrana no fundo do olho onde a imagem é projetada), mácula lútea (distingue detalhes no campo visual), fávea (concentração de cones vermelhos e verdes e de seus respectivos neurônios), nervo óptico (transmite imagem formada ao cérebro), humor vítreo (líquido gelatinoso que dá forma ao olho) e ponto cego (região da retina que não contém receptores de luz).

Anatomia do olho humano. Ilustração: BlueRingMedia / Shutterstock.com

O ponto mais distante que o olho vê nitidamente é chamado de ponto remoto (localizado no infinito para um olho normal). E o ponto mais próximo que o olho vê com nitidez é o ponto próximo (localizado aproximadamente 25cm).

Num olho normal a visão é formada quando um feixe de luz incide sobre um objeto, a luz reflete, alcança nossos olhos, onde essa imagem passa pela córnea, íris e pelo cristalino, sendo na retina (invertida) e nosso cérebro converte isso. Porém, algumas vezes temos problemas na formação da imagem, quando isso ocorre temos a chamada anomalia da visão. Vejamos os principais tipos:

Miopia

O olho da pessoa com miopia é mais alongado que o normal e a imagem é formada antes da retina, causando problemas para a pessoa enxergar de longe (ponto remoto está a uma distância finita do olho). A correção desse problema é feita usando uma lente divergente, que irá diminuir a convergência dos raios de luz, fazendo a imagem ser formada na retina.

Ilustração mostra como a imagem de um objeto se forma na retina de um olho com miopia e como o problema é corrigido com uso de lentes. Ilustração: Neokryuger / Shutterstock.com

Hipermetropia

As pessoas com hipermetropia têm o olho mais curto do que o normal. Isso faz com que a imagem seja formada depois da retina. Eles enxergam bem de longe, mas devem forçar muito o músculo ciliar, fazendo com que o ponto próximo seja mais distante do que o de uma pessoa normal. Para corrigir esse problema são usadas lentes convergentes, pois elas aumentam a convergência dos raios de luz.

Como a imagem se forma atrás da retina em um olho com hipermetropia. Ilustração: Neokryuger / Shutterstock.com (adaptado)

Presbiopia

Esse problema ocorre quando o cristalino perde sua flexibilidade, fazendo com que a pessoa não enxergue com nitidez objetos próximos. A correção da presbiopia é feita com lentes convergentes.

Esquema mostra como se forma a imagem na retina em um olho normal e no olho de uma pessoa com presbiopia. Ilustração: Mrs_Bazilio / Shutterstock (adaptado)

Astigmatismo

Essa anomalia consiste numa imperfeição no raio da córnea, fazendo com as diversas seções esféricas do olho tenham raio de curvaturas diferentes. O astigmatismo faz com que a luz refrate de maneiras diferentes em cada seção, fazendo com que a imagem formada na retina não esteja nítida. Para corrigir esse problema usamos lentes cilíndricas.

Comparação entre um olho normal e um olho de uma pessoa com astigmatismo. Ilustração: solar22 / Shutterstock.com (adaptado)

Estrabismo

Estrabismo é causado por desequilíbrio nos músculos oculares, fazendo com que, um olho foque no objeto e o outro desvie dele. Tratamento para esse problema é cirurgia de correção do nervo óptico e/ou óculos (lente convergente).

Estrabismo convergente - esotropia. Ilustração: Timonina / Shutterstock.com

Estrabismo - hipertropia. Ilustração: Timonina / Shutterstock.com

Estrabismo - exotropia. Ilustração: Timonina / Shutterstock.com

Referências bibliográficas:

Hospital Medicina dos Olhos (HMO). Você conhece a estrutura dos olhos? Disponível em: <https://oftalmo.com.br/voce-conhece-a-estrutura-dos-olhos/>. Acessado em: 05/01/2022.

QUARTIERI, Renata. Revisão de Física - Óptica. Revisão de conteúdo para turmas do 3° Ano do Ensino Médio, 2014. Disponível em: <https://renataquartieri.com/wp-content/uploads/2015/09/REVIS%C3%83O-3%C2%BA-ANO-2014-%C3%93PTICA.pdf>. Acessado em: 05/01/2022.

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Doenças, Óptica, Visão