Vermífugos

Por Mayara Cardoso
Seres humanos e muitos animais estão quase sempre expostos à infestação parasitária, principalmente de helmintos e protozoários, os populares vermes. Os parasitas dependem do metabolismo do hospedeiro para completar o seu ciclo de vida, podendo ou não causar danos.

A maioria dos vermes é maléfica ao hospedeiro e, em casos contrários, são comensais, ou seja, não são nocivos nem benéficos. Para combater os de caráter nocivo utilizam-se os conhecidos vermífugos, substâncias que provocam a retirada do verme pela evacuação sem mata-los, e os vermicidas, que matam os vermes ainda no organismo do hospedeiro.

Um dos principais componentes dos vermífugos é o albendazol, uma substância que age impedindo a polimerização da tubulina (proteína que faz parte da estrutura dos microtúbulos da célula), o que faz com que as células não consigam absorver glicose, e sem glicose não há produção de energia. Outro vermífugo muito utilizado é o praziquantel, um anti-helmíntico que interfere no fluxo de cálcio das células do parasita produzindo contrações involuntárias dos músculos, o que faz com que o verme seja expelido por não ter mais a capacidade de se fixar às vilosidades do intestino delgado. O pamoato de pirantel é também um vermífugo muito solicitado, atua como bloqueador neuromuscular, além de induzir a ativação exagerada e constante de receptores nicotínicos, o que causa a paralisia estática do verme, posteriormente expelido nas fezes. O pamoato de oxantel é um análogo do pirantel, muito eficaz no tratamento em dose única de trichiuríase.

Não só os vermífugos sintéticos são eficazes no combate de verminoses, os naturais também agem de forma eficiente e têm uma peculiaridade: podem sempre ser ministrados, mesmo se houver apenas uma suspeita de infestação parasitária. Alguns exemplos de vermífugos naturais são: alho cru, farinha de semente de abóbora, suco de chicória, chá da casca do abacate, chá de folhas e sementes de erva doce, infusão de hortelã-pimenta e losna, óleo de mamona, entre outros.

Referências
http://pt.wikipedia.org/wiki/Verm%C3%ADfugo
http://www.blacklab.com.br/vermifugos.htm
http://www.piazzamastino.com/Vermifugos_Vacinas.htm

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.