Ondas Longitudinais

Por Ricardo Normando Ferreira de Paula
As ondas podem ser classificadas de três formas: quanto à natureza, à direção de oscilação e vibração e quanto ao tipo de energia transportada. Neste artigo, será abordada um tipo de onda segundo à direção de oscilação e vibração: as ondas longitudinais.

A onda longitudinal move-se na mesma direção de oscilação dos corpos que estejam em seu caminho.

Para exemplificar este tipo de onda, consideremos agora uma pessoa falando ou um auto-falante emitindo um determinado som. O som (onda mecânica) da voz da pessoa se propaga no espaço em todas as direções (por este motivo, a onda sonora também pode ser caracterizada como onda tridimensional), afastando-se da fonte. O som, transmitindo-se no ar, produz compressões e rarefações. De acordo com a sequência sonora emitida pela pessoa, podemos ter camadas de ar mais comprimidas ou menos comprimidas, conforme está representado na figura como regiões claras e regiões escuras. A distância entre uma região clara e outra escura representa meio comprimento de onda (λ/2).

Nas zonas de compressão, as partículas materiais se movem na direção de propagação. Nas zonas de rarefação, se movem em direções opostas.

Outro exemplo interessante pode ser obtido com uma mola helicoidal:

Em alguns casos, uma onda pode se deslocas das duas formas: longitudinal e transversalmente ao mesmo tempo. Isso acontece, por exemplo, com o som em sólidos. Neste caso, chamamos de ondas mistas.

Leia também:

Bibliografia:
WESTPHALL, W. Tratado de Física. ADAPTADO A LA ENSEÑANZA EN UNIVERSIDADES Y ESCUELAS TÉCNICAS SUPERIORES. Ed. Labor. Barcelona, 1956